Mudanças na Williams

A Williams anunciou hoje que seu Diretor Técnico Sam Michael e seu chefe de aerodinâmica Jon Tomlinson pediram demissão de seus cargos e devem permanecer na equipe somente até o fim do ano. Além disso a equipe comandada por Adam Parr também oficializou que Mike Coughlan, banido da Formula 1 em 2007 pelo escândalo de espionagem entre McLaren e Ferrari será seu novo chefe de desenho, assumindo a partir de junho e possivelmente podendo ser guindado à posição de Diretor Técnico assim que Sam Michal efetivamente sair.


 Acho essas notícias boas e ruins. Boas porque a Williams parecia precisar de um “chacoalhão” depois desse péssimo início de ano e Sam Michael, por mais capacitado que fosse, nunca conseguiu produir um carro vencedor, inclusive em 2005 quando ainda eram parceiros da BMW e tinham um grande orçamento. Trazer sangue novo pode ser uma maneira de rearranjar positivamente as coisas na equipe. Além disso seu chefe de aerodinâmica, responsável pelo arrojado mas até agora fracassado projeto do FW33 também não projetou nenhum grande carro nos anos que chefiou o departamento, em que pese os orçamentos cada vez menores e motores mais fracos desde 2005, que em nada ajudaram o trabalho da dupla.
De ruim, entretanto, ha várias coisas… A primeira é que tanto Sam Michael como Jon Tomlinson, como disse, são profissionais altamente capacitados e assim que sairem da equipe certamente serão aproveitados pelo mercado (Force-Índia?), levando para sua nova casa na F1 vários ensinamentos que aprenderam nos anos de Williams, como por exemplo o câmbio miniaturizado, o KERS de roda livre (Fly-wheel), esboços do carro 2012, detalhes de funcionamento do túnel de vento, etc. algo perfeitamente dentro da legalidade e que a concorrência gostará de conhecer melhor.
Além disso, se a volta da controversa figura de Mike Coughlan é algo positivo sob o ponto de vista técnico, pois trabalhou junto a Adrian Newey em seus melhores anos de McLaren e conhece bem como uma equipe vitoriosa é gerida e é muito gabaritado, por outro lado representa na história recente da categoria uma grande mácula moral, que promete jamais repetir e pela qual se arrepende.

Vamos torcer para que essas mudanças frutifiquem o quanto antes e que ainda em 2011 vejamos uma sensível melhora no desempenho nos carros de Rubens Barrichello e Pastor Maldonado.

Anúncios
Esse post foi publicado em Mike Coughlan, Sam Michael, Williams. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s