FIA adia fim das reduções de marcha com "motor cheio".

Primeiro falaram que o fim seria imediato no GP da Espanha.As equipes chiaram dizendo que não daria tempo de mudar e que como Mônaco é em seguida também seria impossível. Ante a essa alegação a FIA teria cedido e a proibição valeria a partir do GP do Canadá. Mais uma vez as equipes exerceram pressão – na verdade diz-se que a Renault, fabricante de motores, foi a que mais insistiu, alegando que essa mudança a curto prazo afetaria a durabilidade de seus motores (Leia-se Red Bull, Renault e Lotus) e foi recombinado que o GP da Europa (em Valência) seria o palco da primeira corrida sem o mapeamento dos motores.

Eis que hoje eu ouço que a abolição teria sido novamente adiada até o Grande Prêmio da Inglaterra, em Silverstone, no longínquo dia 10 de Julho, até lá tudo segue como Dantes no quartel de Abrantes.

Tsc tsc tsc…

E a Hispânia que não faz parte da associação de equipes de Formula 1 (FOTA) e que ameaçou recorrer desses adiamentos dizendo que exigiria sua aplicação já no GP de Mônaco – e não o fez – nada disse ainda.

A ver.

Anúncios
Esse post foi publicado em GP da Inglaterra, mapeamento do motor, Red Bull, Renault. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s