GP da Europa de F1 – Resultados e análise

Uma corrida chatinha.Vettel largou em primeiro e em primeiro chegou sem ter sua posição ameaçada em nenhum momento por Alonso, que extraiu tudo da sua Ferrari, que dá mostras de estar sim ganhando alguma competitividade, ainda que não suficiente para atrapalhar s equipe dos energéticos. Em terceiro veio Webber, que fez uma corrida sólida, mas sem jamais incomodar Vettel e até Alonso. Tendo uma Red Bull nas mãos, ficou a desejar, algo rotineiro nesse ano.

Em quarto lugar, pilotando uma decepcionante McLaren, lá veio Lewis Hamilton, dessa vez sem cometer nenhum erro a corrida toda e dirigindo no limite que se equipamento permitia. Nesse sentido a McLaren não acompanhou a evolução da Ferrari e terá que remar mais em Silverstone. Em 5º lugar Massa, em mais uma discretíssima corrida, onde à parte a boa largada não incomodou ninguém e não conseguiu mostrar o mesmo ritmo de Alonso. Teve um pit-stop ruim? Sim, mas isso não mudou em nada a posição dele na pista, pois saiu 12 segundos atrás de Hamilton naquele momento (perdeu 5 no box). Massa, salvo algum problema ainda não revelado em seu carro, ficou devendo, essa é verdade.

Em sexto lugar veio Button, com sua McLaren com KERS quebrado.Nico Rosberg, mostrando que as Mercedes realmente não tem bom ritmo de corrida chegou em sétimo, Alguersuari numa corrida acertada alcançou um bom 8º lugar e respira um pouco mais na disputa interna com Buemi para não perder o lugar ano que vem (ele estaria com um pé na porta, dizem os boatos). Sutil numa razoável 9ª colocação e Heidfeld, numa cada vez mais fraca Renault encerram os 10 primeiros. Sobre a Renault vale uma comentário: Com os problemas que teria em caixa e a saída de pessoas ligadas ao gerenciamento da equipe, parece que eles não frequetarão mais o pódio como no começo do ano. Kubica faz falta sim e 2012 pode nem começar tão bem.

Outra equipe que piorou foi a Sauber, que apesar de fazer menos trocas de pneus que suas rivais, não pontuou. Pérez, o 11º, só parou uma única vez sem que isso o tivesse ajudado e seu companheiro, o sempre espetacular Kobayashi, amargou um apagado 16º lugar, sem passar ninguém e sendo passado por vários.

Depois vem a Williams. Barrichello fez o que pode e trouxe o deficiente FW33 nas costas de novo. 12º  era o máximo que as circuntâncias permitiam e mais que isso só com os abandonos, que não vieram. A Williams testou varias novidades nos treinos nessa pista mas como nenhuma funcionou, não foram usadas. Veremos se em Silverstone as coisas engrenam… Atrás dele,  Buemi, Di Resta e Petrov, todos relegados à disputas inócuas com seus carros limitados numa pista que não permite muito. Mais atrás Schumacher, que teve um bico quebrado logo após um pit-stop e não saiu lá de trás, disputando ocasionalmente (mas depois deixando pra trás) Pastor Maldonado, que não fez uma boa apresentação. Na rabeira vieram as novatas na ordem de forças que já conhecemos: Lotus (Kovalainen na frente), Virgin (Glock na frente) e Hispânia (Liuzzi na frente) numa corrida em que todos terminaram. Nunca uma corrida de Formula 1 viu 24 carros chegarem ao seu final.

Agora aguardemos Silverstone, onde o banimento total do mapeamento do motor pra “soprar” ar no difusor traseiro pode mudar ao menos um pouco a ordem das forças no grid.

E você o que achou? Opine nos comentários!

Posição Piloto País Equipe
Sebastian Vettel Alemanha Red Bull Racing
Fernando Alonso Espanha Ferrari
Mark Webber Austrália Red Bull Racing
Lewis Hamilton Inglaterra McLaren
Felipe Massa Brasil Ferrari
Jenson Button Inglaterra McLaren
Nico Rosberg Alemanha Mercedes
Jaime Alguersuari Espanha Toro Rosso
Adrian Sutil Alemanha Force India
10º Nick Heidfeld Alemanha Lotus Renault
11º Sergio Pérez México Sauber
12º Rubens Barrichello Brasil Williams
13º Sébastien Buemi Suíça Toro Rosso
14º Paul di Resta Escócia Force India
15º Vitaly Petrov Rússia Lotus Renault
16º Kamui Kobayashi Japão Sauber
17º Michael Schumacher Alemanha Mercedes
18º Pastor Maldonado Venezuela Williams
19º Heikki Kovalainen Finlândia Lotus
20º Jarno Trulli Itália Lotus
21º Timo Glock Alemanha Marussia Virgin
22º Jérome D’Ambrosio Bélgica Marussia Virgin
23º Vitantonio Liuzzi Itália Hispânia
24º Narain Karthikeyan Índia Hispânia
Anúncios
Esse post foi publicado em análise, GP da Europa, resultados. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s