Dados interessantes sobre a corrida Húngara


Motor-Velocidade

Aceleração plena: 55%
Maior tempo com acelerador no máximo: 10.2 s
Exigência do motor: Baixa
Velocidade média: 195 km/h
Velocidade máxima: 305 km/h
Velocidade mínima: 90 km/h (Curva 1)
Velocidade média em curvas: 132 km/h
Volta de qualificação mais rápida: 1m19.071s (Michael Schumacher, 2004)
Volta mais rápida já registrada: 1m18.436 (Rubens Barrichello, 2004, Pré-classificação)

Freios:

Áreas de frenagens: 11
Frenagem mais rápida: Curva 1 (2,180 kW, 5.23 g)
Tempo sob frenagem: 15%
Exigência de freios: Media
Necessidade de resfriamento dos freios: Alta

Outros:
Carga aerodinâmica: Alta
Exigência de refrigeração: Alta
Troca de marchas por volta: 51
Uso do câmbio: Alto
Consumo de combustível: 2.3 kg/volta
Peso do combustível por volta: 0.3 s/10 kg (aprox. 0.07 s/volta)

Caracterísitcas da pista:
Ondulações: Médio/alto
Zebra: Alta na curva 7
Comprimento total das retas: 2950 m (57%)
Reta mais longa: 908 m
Perda no pitlane (sem contar o pit-stop): 19 s
Comprimento do pitlane : 364 m
Altitude: 220 m acima do nível do mar
Distancia para a primeira curva: 440 m

Anúncios
Esse post foi publicado em GP da Hungria. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s