GP da Europa de F1 – Corrida

Esses são os resultados completos do ótimo GP da Europa de Fórmula 1 (em Valência).Vamos agora à tradicional “análise equipe-por-equipe”:

FERRARI: Não tinha o melhor carro, ainda que estejam em processo de evolução, mas definitvamente tem o melhor piloto, Fernando Alonso. Ele estava no lugar certo na hora certa, graças à uma corrida agressiva com muitas ultrapassagens desde a 11ª posição onde largou. Com o abandono de Vettel ganhou a liderança e com o posterior abandono de Grosjean, não foi ameaçado em sua belíssima escalada rumo à vitória. Felipe Massa fez uma boa largada e vinha andando bem duas posições atrás de Alonso, mas a sorte não estava ao seu lado e o safety-car na hora errada colocou-o na 14ª posição. Depois disso levou uma pancada de Kobayashi e arrastou-se até o final, chegando atrás até de uma Marússia e das duas Caterham. Azar, justo agora que precisa de sorte, aconteceu, fazer o que…

LOTUS: Muito provavelmente teria seus dois pilotos no pódio e passaria a McLaren na pontuação de construtores, se Grosjean não tivesse problemas mecânicos… Mas o “se” não conta. Aí coube a Kimi capitalizar os abandonos de seu companheiro e dos desastrados Hamilton e Maldonado e subir ao pódio numa corrida boa, mas que não teve o mesmo brilho do jóvem francês.

MERCEDES: O primeiro pódio do heptacampeão veio em circunstâncias parecidas com a dos seus pares campeões no pódio: estava no lugar certo na hora certa, fruto de um ritmo de corrida forte de recuperação desde o grid inicial, onde era 12º colocado. Rosberg não foi tão bem, apesar de largado mais à frente no grid, mas marcou lá seus bons pontos.

RED BULL: Vettel nadava de braçadas largas, com mais 20 segundos de vantagem para o segundo colocado até o Safety-car fazer-se presente. Teve gente na equipe achando que a intervenção do carro madrinha foi um complô para “dar mais emoção” à corrida, o que discordo: havia restos de carro da (co-irmã) Toro Rosso de Vergne pelo caminho, era sim um risco real. Além disso, com um carro tão bom continuariam à frente, como continuaram, até quebrar. Lá atrás Webber veio numa bela corrida de recuperação e se não beliscou o pódio ao menos saiu vice líder do campeonato. Azar de Vettel. Azar mesmo…

FORCE ÍNDIA: Um belo resultado da equipe anglo-indiana, com seus dois carros marcando sólidos pontos e encostando na turma inconstante da Williams. Hulkenberg, que tem ficado devendo à Di Resta respira um pouco mais tranquilo agora. Di Resta, numa ousada estratégia de uma parada única obviamente percebeu que não valeu a pena.

McLAREN: Depois da grande vitória de Hamilton no canada, o inglês errou ao disputar uma posição que de qualquer maneira perderia com sempre imprevisível Pastor Maldonado e levou uma pancada do venezuelano, acabando com sua corrida e sua fugaz liderança no campeonato. A culpa foi do Venezuelano? Sim, mas ele poderia ser inteligente e não se expor ao risco desnecessário. Button fez uma corrida discreta, sem brilho e lançando dúvidas se realmente ele sem reencontrou no MP4/27. Já Sam Michael, diretor esportivo (e ex-Williams) está sob pesadas críticas pelos problemáticos pit-stops da equipe, que apresentou problemas com os dois pilotos.

SAUBER: Certamente a equipe suíça poderia ter lucrado mais do que conseguiu com os 2 pontos de Perez. le até que foi ok, mas o sempre aguerrido Kobayashi estava especialmente afoito e se meteu em confusões demais prejudicando sua equipe, que certamente está de olho nessa sua inconstância.

WILLIAMS: Depois de uma excelente classificação, Maldonado não foi muito bem na largada e perdeu algumas posições ficando entre os 6 primeiros, à espera de algo. Esse “algo” veio no finzinho da corrida com os problemas de Vettel, Grosjean e o desgaste dos pneus de Hamilton, mas ele (mais uma vez) enfiou os pés pelas mão e jogou fora um podio certo. Somando o 6º lugar desperdiçado na Austrália e esse 2º, ele já jogou fora 26 pontos. Senna vinha na corrida dele, andando no pelotão de Schumacher, o que dá para entender que se (sempre o “se”) não tivesse se enroscado com Kobayashi poderia marcar pontos graúdos hoje, mas assim como Massa o brasileiro enfrentou má sorte e ao menos marcou um pontinho com a punição ao seu companheiro.

TORO ROSSO: Os carros da equipe não fazem muito por seus pilotos, mas Vergne, por exemplo, piora as coisas com manobras bestas como a que acabou com a sua corrida e a de Kovalainen quando tentou se defender de uma ultrapassagem e bateu no finlandês. Ricciardo, entretanto, foi melhor e chegou até o fim, reforçando uma temporada melhor que a de seu companheiro.

CATERHAM: Parece que começa a brigar com as Toro Rosso em ritmo de corrida. Vamos aguardar mais para ver se foi circuntâncias de uma pista que favoreceu seus carros ou se foi uma evoulução real do conjunto. Petrov e Kovalainen (sobretudo este) vinham numa corrida boa, dentro da realidade deles, mas com a confusão com Vergne o russo chegou à frente.

MARUSSIA
e HRT: Chegar circunstâncialmente à frente de uma Ferrari num GP em que uma outra venceu certamente deu uma alegria à equipe russa, especialmente quando correram com seu piloto menos experiente, já que Glock passou mal no sábado. HRT fizeram mais do mesmo, com o espanhol sempre à frente.

Pos  Piloto        Equipe                     Tempo
1. Alonso Ferrari 1h44:16.449
2. Raikkonen Lotus-Renault + 6.421
3. Schumacher Mercedes + 12.639
4. Webber Red Bull-Renault + 13.628
5. Hulkenberg Force India-Mercedes + 19.993
6. Rosberg Mercedes + 21.176
7. Di Resta Force India-Mercedes + 22.866
8. Button McLaren-Mercedes + 24.653
9. Perez Sauber-Ferrari + 27.777
10. Maldonado* Williams-Renault + 34.653
11. Senna Williams-Renault + 35.961
12. Ricciardo Toro Rosso-Ferrari + 37.041
13. Petrov Caterham-Renault + 1:15.871
14. Kovalainen Caterham-Renault + 1:34.654
15. Pic Marussia-Cosworth + 1:36.551
16. Massa Ferrari + 1 volta
17. De la Rosa HRT-Cosworth + 1 volta
18. Karthikeyan HRT-Cosworth + 1 volta
19. Hamilton McLaren-Mercedes + 2 voltas

(*) Penalizado com 20 segundos a mais em seu tempo final,
não marcou pontos na 12ª poisção que acabou por
se classificar

Volta mais rápida: Rosberg, 1:42.163

Abandonos:

Piloto Equipe Na volta

Grosjean Lotus-Renault 41
Vettel Red Bull-Renault 34
Kobayashi Sauber-Ferrari 34
Vergne Toro Rosso-Ferrari 27
Glock Marussia-Cosworth 0


Pontuação nos campeonatos após a 8ª etapa:

Pilotos: Construtores:

1. Alonso 111 1. Red Bull-Renault 176
2. Webber 91 2. McLaren-Mercedes 137
3. Hamilton 88 3. Lotus-Renault 126
4. Vettel 85 4. Ferrari 122
5. Rosberg 75 5. Mercedes 92
6. Raikkonen 73 6. Sauber-Ferrari 60
7. Grosjean 53 7. Williams-Renault 45
8. Button 49 8. Force India-Mercedes 44
9. Perez 39 9. Toro Rosso-Ferrari 6
10. Maldonado 29
11. Di Resta 27
12. Kobayashi 21
13. Hulkenberg 17
14. Schumacher 17
15. Senna 16
16. Massa 11

17. Vergne 4
18. Ricciardo 2

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s