GP do Bahrein – a corrida

O GP do Bahrein foi marcado pela ressurreição de Sebastian Vettel e sua Red Bull nas condições de plenos dominadores de uma corrida, uma boa apresentação dos pilotos da Lotus e viu a dupla da Ferrari enfrentar problemas que os tiraram de combate. Outro ponto alto foi a estréia de Rubens Barrichello como comentarista da TV Globo, algo que fez bastante diferença sobretudo nas entrevistas pré-corrida, onde todos o reconheciam e falavam com ele com facilidade. Vamos agora à nossa tradicional análise equipe-por-equipe do GP barenita:

RED BULL: Vettel tinha um ritmo tão superior que ninguém conseguiu ficar próximo dele na corrida inteira, sobretudo depois que “se livrou” de Alonso e Rosberg nas voltas iniciais e trocou o composto médio pelos duros. Foi realmente irrepreensível, dando-se ao luxo de marcar a melhor volta apenas para ampliar seus recordes. Já Webber, com o mesmo carro mas largando no pelotão intermediário não conseguiu sair do bolo e lá ficou até o fim da corrida, sendo superado na última volta por Hamilton e Perez para não deixar dúvidas de que sua corrida foi mediócre.

LOTUS: Numa corrida de recuperação bastante notável, tanto Kimi como Grosjean completaram o pódio mostrando que seus carros tratam muito bem os pneus Pirelli nessa pista, a ponto de fazerem com o finlandês uma parada a menos que Vettel, por exemplo, mas sem um ritmo que lhes permitisse ao menos esboçar uma luta pela ponta. Ainda assim, com esse resultado passaram momentaneamente a Ferrari na pontuação e Grosejan sai um pouco do limbo que se encontrava.

FORCE ÍNDIA: Paul Di Resta teve uma apresentação sólida, como vinha precisando a algum tempo para mostrar serviço depois de ser eclipsado ano passo por Hulkenberg e nas etapas anteriores por Sutil. Dirigiu corretamente, não cometeu erros e extraiu o melhor de seu carro. Perdeu o pódio para Grosjean no finalzinho, mas isso não chegou a tirar o brilho de seu Domingo. Sutil recebeu um toque de corrida Massa na terceira curva e teve seu pneu furado, tendo que se arrastar a volta toda até os boxes, voltando atrás até das HRT que não correm mais, tendo sua corrida arruinada.

MERCEDES: Seus pilotos tiveram corridas bem distintas: Rosberg, o pole position, foi pouco a pouco perdendo desempenho ao não lidar bem com seus pneus e foi caindo pelas tabelas até chegar num irrisório 9º lugar, ao passo que Hamilton, que largou em 9º foi reclamando dos pneus e escalando o pelotão até chegar num bom 5º posto.

McLAREN:
Se na corrida passada Perez foi recriminado por seu chefe por ter uma atitude pacífica de mais, dessa vez ele encarnou Zapata e batalhou duramente com Alonso e sobretudo Button por posições no na corrida, ganhando ambos os embates, ainda que no caso do companheiro seu aguerrimento tenha cruzado a linha que separa o arrojo do temerário. No fim ainda aproveito o embalo de Hamilton e também passou Webber. Button teve que se defender do companheiro e no fim ainda teve que fazer uma parada a mais, não capitalizando nada além de um mísero pontinho…

FERRARI: O azar fez-se hospede da equipe italiana nesse Domingo. Alonso teve sua asa móvel enguiçada e depois de parar duas vezes seguidas para seus mecânicos a esbofetearem na esperança de restaurar a normalidade, teve que abrir mão do recurso que lhe dificultou ainda mais a vida, chegando em 8º. Massa teve dois pneus furados. O primeiro não chegou a dechapar, o que não lhe fez arrastar-se tão lentamente pela pista. O segundo estourou mesmo, mas já na ante curva de acesso aos boxes, o que lhe poupou de perdas ainda maiores. Jogado lá para trás, chegaria em 11º, mas esses furos lhe obrigaram a colocar os pneus médios antes da hora e com o eles duram menos ele passou a virar muito mais devagar que todos e foi sendo passado até a 15ª posição. Só não entendi porque seus pneus duros não duraram, fazendo o primeiro pit-stop, um dos normais, junto com os dos rivais calçados nos compostos médios.

WILLIAMS: A Falta de velocidade continua ditando o ritmo da dupla. Hoje Maldonado ainda se deu melhor, mas ainda não pontuou. Bottas vinha bem, mas como estava com uma estratégia diferente, fez uma parada de box a mais, e para coroar ela ainda foi ruim, no fim só teve como consolo passar a Ferrari de Massa que se arrastava com seus pneus velhos na pista.

SAUBER: Assim como no caso acima, o carro limitou o feito dos pilotos, que nesse GP  ficaram bem abaixo das aspirações iniciais de pontuar. Hulkenberg fez o que pode e Gutierrez ainda foi apanhado pela confusão na primeira volta, tendo que parar em seguida para trocar o bico. Realmente uma pena, espero que as novidades prometidas para a etapa espanhola os recoloquem na disputa, mas é pouco inteligente acreditar em saltos de qualidade.

TORO ROSSO: Vergne rodou na primeira curva e Van de Garde o acertou em cheio. Dpois disso ficou em último e abandonou provavelmente ao ver que não faria nada de mais nessa corrida perdida, se é que não teve o carro avariado. Ricciardo não repetiu o brilho da Malásia, mas a realidade da equipe é essa: pontos só raramente mesmo.

CATERHAM e MARUSSIA:
Dessa vez foi a turma dos carros verdes que terminou na frente, com Charles Pic superando circunstancialmente até a Sauber de Gutierrez. Van der Garde perdeu o bico na primeira volta ao bater no rodado Vergne e teve que parar prematuramente, comprometendo sua corrida e destinando-se logo cedo a certa última colocação. A dupla da Marussia não foi tão bem nessa pista, mas Bianchi manteve a hegemonia sobre Chilton.


Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

Pos. Piloto         Equipe                    Diferença
1. Vettel Red Bull-Renault -
2. Raikkonen Lotus-Renault + 9.1s
3. Grosjean Lotus-Renault + 19.5s
4. Di Resta Force India-Mercedes + 21.7s
5. Hamilton Mercedes + 35.2s
6. Perez McLaren-Mercedes + 35.9s
7. Webber Red Bull-Renault + 37.2s
8. Alonso Ferrari + 37.5s
9. Rosberg Mercedes + 41.1s
10. Button McLaren-Mercedes + 46.6s
11. Maldonado Williams-Renault + 1m06.4s
12. Hulkenberg Sauber-Ferrari + 1m12.9s
13. Sutil Force India-Mercedes + 1m16.7s
14. Bottas Williams-Renault + 1m21.5s
15. Massa Ferrari + 1m26.3s
16. Ricciardo Toro Rosso-Ferrari + 1 volta
17. Pic Caterham-Renault + 1 volta
18. Gutierrez Sauber-Ferrari + 1 volta
19. Bianchi Marussia-Cosworth + 1 volta
20. Chilton Marussia-Cosworth + 1 volta
21. van der Garde Caterham-Renault + 2 voltas

Abandonos:

Piloto Equipe Na volta

Vergne Toro Rosso-Ferrari 16

Melhor volta: Vettel, 1m36.961s

Pontuação após a 4ª etapa:

Pilotos: Construtores:

1. Vettel 77 1. Red Bull-Renault 109
2. Raikkonen 67 2. Lotus-Renault 93
3. Hamilton 50 3. Ferrari 77
4. Alonso 47 4. Mercedes 64
5. Webber 32 5. Force India-Mercedes 26
6. Massa 30 6. McLaren-Mercedes 23
7. Grosjean 26 7. Toro Rosso-Ferrari 7
8. Di Resta 20 8. Sauber-Ferrari 5
9. Rosberg 14
10. Button 13
11. Perez 10
12. Ricciardo 6
13. Sutil 6
14. Hulkenberg 5
15. Vergne 1

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s