GP da Hungria – Resultados

Nesse GP da Hungria onde muitos (inclusive eu) acharam que a pole de Hamilton se esfarelaria junto com seus pneus no calor abrasador, deu o inglês numa vitória com autoridade da Mercedes. Vamos agora à análise “equipe-por equipe” da corrida:

MERCEDES: Lewis Hamilton largou bem do lado limpo da pista e conseguiu se livrar da ameaça de Vettel, sobretudo quando este percebeu que ficar colado no encalço do inglês lhe danificaria os pneus, depois Hamilton foi auxiliado por Button, que segurou Vettel muitas voltas.  Hamilton estava muito inspirado na pista e fez duas belas ultrapassagens por fora em cima de Webber. No fim dedicou a vitória à sua ex-namorada Nicole Sei-lá-o-que, numa triste demonstração de quanto ainda se abala pela cantora… Rosberg foi tocado por Massa na primeira volta num lance de corrida, despencando, depois abandonou com seu motor indo para o espaço.

LOTUS: Kimi correu muito bem, escalando o pelotão depois de largar abaixo do que gostaria, terminou em segundo segurando Vettel no braço e reclamando que a equipe joga vitórias fora com essas fracas classificações. Grosjean foi duplamente punido na corrida, por bater de leve em Button, que ao meu ver, foi um lance de corrida mas entendo quem ache que ele foi duro e merecia punição de mais 20 segundos ao tempo final de corrida. O outro lance que lhe rendeu uma punição foi a belíssima ultrapassagem sobre Massa, onde até o brasileiro saiu em defesa do francês, que acabou tomando um drive-trough exagerado.

RED BULL: Vettel não se destacou nessa corrida, sobretudo quando apanhou como um miserável para ultrapassar Button, o que lhe custou a chance de brigar pela vitória. Hamilton, entretanto, em similar situação, passou a McLaren com muito mais facilidade. Webber tentou uma estratégia diferente, largando com pneus duros. Funcionou? Definitivamente sim, visto que da 10ª posição do grid terminou em 4º, ao contrário de Vettel que largou em 2º terminou em 3º, mas os passões que levou de Hamilton também foram marcas da sua corrida.

FERRARI: O carro de Alonso não tinha ritmo. Só se aproximou de Vettel e Grosjean quando os dois ficaram atrás de um mais lento Button. Não tivesse Rosberg e Grosjean enfrentado problemas externos, chegaria em 7º. A Ferrari não conseguiu progresso com as novidades que trouxe para a pista (e que já mostrei AQUI) e com isso equipe e o piloto perderam suas vices-lideranças dos campeonatos. A paciência do espanhol vai acabando… Massa largou bem, mas o toque em Rosberg era evitável, ainda que num lance normal de corrida. Com um carro que não avança e os danos na asa, correu como pode o GP inteiro para alcançar o GP uma corrida apagada…

McLAREN: Parece que, aos poucos, a equipe inglesa vai reagindo. O “aos poucos” é uma novidade para um time conhecido pela eficiência e poder de reação, mostrando o quanto sua parte técnica está carente de criatividade, parte por causa da perda de nomes importantes para as rivais Mercedes e Ferrari no passado recente. Button e Perez terminaram na zona de pontos, mas nada que os anime a disputar posições de relevo num futuro próximo.

WILLIAMS: Escatabum!!!! Escatabum!!! Escatabum-bum-bum!!!! Fogos de artifício, glória e júbilo pelo fantástico resultado histórico: marcaram UM ponto! Uau!!! Que beleza, que venha o título! Merecem um desfile em cima do carro de bombeiro no estacionamento da equipe… Ironias à parte, foram necessárias DEZ etapas para a equipe marcar seu mísero primeiro ponto e muito provavelmente somente graças aos abandonos de Rosberg e Sutil e à punição de Hulkenberg, evidenciando a draga que continua a equipe. O novo contratado Pat Symmonds tem uma tarefa hercúlea pela frente para reconduzir a cada vez mais limitada equipe para o protagonismo de outrora. Maldonado marcou o ponto salvador numa corrida correta de três paradas e Bottas, mais pagadinho, abandonou quando estava bem longe da zona de pontos.

SAUBER: Outro carro que não evoluiu. Gutierrez abandonou com problemas no câmbio do carro quando não fazia nada demais e Hulkenberg foi punido quando passou pelo pit-lane com velocidade acima da permitida, sepultando as chances de superar Maldonado na disputa pelo ponto solitário.

TORO ROSSO: Seus dois pilotos não tiveram um bom ritmo de corrida, Vergne terminou à frente de Ricciardo, mas isso não altera o fato de que a corrida deles foi abaixo da média do ano vista até agora em parte porque o carro mostra não se adaptar bem à corridas em clima quente, sofrendo para acompanhar os rivais do meio do pelotão.

FORCE ÍNDIA Sutil e Di Resta abandonaram com problemas hidráulicos, possível efeito do calor abrasador dessa corrida. Di Resta não fazia uma corrida muito boa, com a Force Índia repetindo a falta de desempenho vista em Nurburgring. Sutil largou mal mas até que vinha se recuperando só que seu carro também pediu arrego. Com esses abandonos e a segunda prova sem pontuar, a McLaren já está na iminência de passar os indianos na lucrativa pontuação do campeonato.

CATERHAM e MARUSSIA: A melhor corrida de Van der Garde do ano, à frente de seu companheiro e de seus rivais da turma do fundão, ainda que 2 voltas atrás do, líder. Na Marussia Bianchi ficou à frente como sempre, mas mesmo ele não pareceu conseguir brigar com os carros verdes. Agora os dois times são os únicos sem pontos esse ano. Na verdade desde que estrearam na F1.

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

Pos. Piloto               Equipe                  Tempo/Dif.
1. Lewis Hamilton Mercedes 1h42m29.445s
2. Kimi Raikkonen Lotus-Renault +10.938s
3. Sebastian Vettel Red Bull-Renault +12.459s
4. Mark Webber Red Bull-Renault +18.044s
5. Fernando Alonso Ferrari +31.411s
6. Romain Grosjean Lotus-Renault +52.295s*
7. Jenson Button McLaren-Mercedes +53.819s
8. Felipe Massa Ferrari +56.447s
9. Sergio Perez McLaren-Mercedes +1 volta
10. Pastor Maldonado Williams-Renault +1 volta
11. Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari +1 volta
12. Jean-Eric Vergne Toro Rosso-Ferrari +1 volta
13. Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari +1 volta
14. Giedo van der Garde Caterham-Renault +2 voltas
15. Charles Pic Caterham-Renault +2 voltas
16. Jules Bianchi Marussia-Cosworth +3 voltas
17. Max Chilton Marussia-Cosworth +3 voltas
- Paul di Resta Force India-Mercedes abandonou
- Nico Rosberg Mercedes abandonou


Abandonos:

Valtteri Bottas Williams-Renault 42 laps
Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari 28 laps
Adrian Sutil Force India-Mercedes 19 laps

* 20 segundos de punição adicionados ao tempo final da corrida

Pontuação após a 10ª etapa:

Pilotos: Construtores:

1. Vettel 172 1. Red Bull-Renault 277
2. Raikkonen 134 2. Mercedes 208
3. Alonso 133 3. Ferrari 194
4. Hamilton 124 4. Lotus-Renault 183
5. Webber 105 5. Force India-Mercedes 59
6. Rosberg 84 6. McLaren-Mercedes 57
7. Massa 61 7. Toro Rosso-Ferrari 24
8. Grosjean 49 8. Sauber-Ferrari 7
9. Button 39 9. Williams-Renault 1
10. Di Resta 36
11. Sutil 23
12. Perez 18
13. Vergne 13
14. Ricciardo 11
15. Hulkenberg 7
16. Maldonado 1
Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s