GP da BÉLGICA – Resultados e análise

Assistindo a corrida de Spa-Francorchamps fiquei sem o gostinho de ver a chuva aparecer para embaralhar um pouco as coisas no final da prova, algo que teria sido muito bem vindo para colocar mais emoção em mais um passeio dominical de Sebastian Vettel rumo a uma vitória tranquila numa corrida onde as disputas aconteceram apenas nas posições intermediárias do pelotão. Vamos agora à minha “análise equipe-por equipe” do GP da Bélgica de 2013:

RED BULL: Definitivamente tinha o melhor carro do grid e Vettel soube se aproveitar bem disso logo se livrando de Hamilton e abrindo confortável vantagem pelo resto da corrida, sem ser ameaçado em momento algum. Webber largou mal e não conseguiu negociar as ultrapassagens com muito êxito apesar da maquina que tinha, chegando num modesto 5º lugar.

FERRARI: Largando muito bem, Alonso veio escalando o pelotão e de 9º terminou em 2º, tudo com base no que fez na pista, sendo, no braço, o segundo carro mais rápido que vimos. Ainda não tenha contado com um equipamento para tentar chegar na Red Bull do alemão, fez uma tremenda corrida. Massa largou bem mas perdeu posições na primeira curva, e de lá teve que negociar ultrapassagens não tão fáceis e ainda enfrentou por algumas poucas voltas problemas no seu volante e KERS, que deixaram de funcionar bem, para logo voltarem a operar normalmente. Ele precisava mostrar um desempenho bem sólido em Spa, já que sua vaga na Ferrari não está nada garantida, mas não foi dessa vez. Vai para Monza com muita pressão nos ombros…

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

MERCEDES: Eles mesmo diziam que a pole era circunstancial, mas perder a ponta me menos de meia volta não devia estar nos planos de Hamilton. Depois disso foi ainda passado por Alonso e depois administrou sua posição até o fim. Rosberg largou e chegou na mesma quarta posição, comprovando que era essa a realidade da equipe nessa pista Com o resultado geral a equipe aumentou 1 ponto sua vantagem na tabela para a Ferrari.

McLAREN: Jenson Button fez o que pode com seu carro e chegar na 6ª posição foi bastante positivo, considerando que seu carro não era lá nenhuma Brastemp. Aliás, seus preciosos pontos colocaram a equipe de volta ao 5º lugar na tabela de pontos, à frente da Force Índia, algo importante para a combalida imagem da McLaren esse ano, mas a julgar pela diferença para a Lotus, não deve passar disso. Perez não foi bem e sequer pontuou, ainda mais depois de ter sido punido por espremer Grosjean numa dividida de curva.

LOTUS: Não foram bem nessa pista. Kimi abandonou com problemas de freio, mas não estava a disputar sua melhor corrida, disputando posições baixa dentre as que marcavam pontos. Grosjean também enfrentou a mesma realidade, tendo ainda sido prejudicado pela espremida de Perez, que também lhe fez perder a posição para Felipe Massa.

FORCE ÍNDIA: Paul di Resta largou muito mal e despencou miseravelmente na primeira volta, depois teve que fazer uma corrida de recuperação, mas não conseguiu fazê-lo muito bem, tanto que seu companheiro Sutil, que largará muito atrás dele, já estava à sua frente quando foi acertado pelo sempre imprevisível Pastor Maldonado. Sutil, diga-se, fez uma bela corrida e seus pontinhos, ainda que magros, foram um pequeno consolo para a equipe indiana que perdeu o posto na tabela para a McLaren.

TORO ROSSO: Ricciardo e Vergne escalaram bem o pelotão até onde chegaram, lembrando que foram logo eliminados no Q1 da classificação. Ricciardo, virtual contratado da Red Bull para 2014, marcou um pontinho e está encostado no companheiro francês, que dessa vez não pontuou.

SAUBER: Hulkenberg fez uma bela largada e chegou a ter possibilidade de marcar pontos, mas com o carro que tinha, por mais que tenha aguerridamente lutado na pista nas disputas por posição, ia perdendo terreno para os carros mais rápidos. Gutierrez, também bastante combativo e motivado, chegou logo atrás do alemão, mostrando que a equipe suíça ainda não se achou com o carro desse ano e já devem estar pensando em 2014, além das dívidas que se acumulam.

WILLIAMS: A velha rotina de não marcar pontos voltou a valer para a equipe inglesa. Maldonado lutava com unhas e dentes por posições fora da zona de pontos quando meteu seu carro em Di Resta ao ir para o box sem ver se havia carro ao lado (havia!) e com isso além de perder tempo trocando o bico, ainda foi punido com um merecido stop-and-go de 10 segundos, fazendo-o terminar atrás da Caterham de Van der Garde. Assim, Bottas foi a melhor Williams na pista com seu esquecível 15º posto (lembrando que seria 17º se Kimi e Di Resta tivessem completado a corrida) no GP de estréia de Pat Fry na equipe. Ele não deve estar nem dormindo bem ao ver o trabalhão que tem nas mãos.

CATERHAM e MARUSSIA: Apesar das posições de largada melhores que antes, a realidade implacável de seus carros logo se fez presente e após poucas voltas ficaram na rabeira de todos, com os verdes à frente dos vermelhos e Jules Bianchi à frente de Max Chiste Chilton.

Pos  Piloto               Equipe                 Tempo/Diferença
1. Sebastian Vettel Red Bull-Renault 1h23m42.196s
2. Fernando Alonso Ferrari +16.869s
3. Lewis Hamilton Mercedes +27.734s
4. Nico Rosberg Mercedes +29.872s
5. Mark Webber Red Bull-Renault +33.845s
6. Jenson Button McLaren-Mercedes +40.794s
7. Felipe Massa Ferrari +53.922s
8. Romain Grosjean Lotus-Renault +55.846s
9. Adrian Sutil Force India-Mercedes +1m09.547s
10. Daniel Ricciardo Toro Rosso-Ferrari +1m13.470s
11. Sergio Perez McLaren-Mercedes +1m21.936s
12. Jean-Eric Vergne Toro Rosso-Ferrari +1m26.740s
13. Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari +1m28.258s
14. Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari +1m40.436s
15. Valtteri Bottas Williams-Renault +1m47.456s
16. Giedo van der Garde Caterham-Renault +1 volta
17. Pastor Maldonado Williams-Renault +1 volta
18. Jules Bianchi Marussia-Cosworth +1 volta
19. Max Chilton Marussia-Cosworth +2 voltas

Melhor volta: Vettel, 1m50.756

Abandonos:

Piloto Equipe Na volta

Paul di Resta Force India-Mercedes 26
Kimi Raikkonen Lotus-Renault 25
Charles Pic Caterham-Renault 8


Pontuação nos campeonatos após a 11ª etapa:

Pilotos: Construtores:

1. Vettel 197 1. Red Bull-Renault 312
2. Alonso 151 2. Mercedes 235
3. Hamilton 139 3. Ferrari 218
4. Raikkonen 134 4. Lotus-Renault 187
5. Webber 115 5. McLaren-Mercedes 65
6. Rosberg 96 6. Force India-Mercedes 61
7. Massa 67 7. Toro Rosso-Ferrari 25
8. Grosjean 53 8. Sauber-Ferrari 7
9. Button 47 9. Williams-Renault 1
10. Di Resta 36 10. Caterham-Renault 0
11. Sutil 25 11. Marussia-Cosworth 0
12. Perez 18
13. Vergne 13
14. Ricciardo 12
15. Hulkenberg 7
16. Maldonado 1
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s