Impressões da WEC – 6 Horas de São Paulo

Minutos antes da largada

No dia seguinte à corrida, minimamente refeito da correria e com todos vocês já tendo visto a dobradinha tranquila da Audi (a única rival a altura, Toyota, levou só um carro e quando esse bateu os alemães nadaram de braçada), vamos à algumas informações interessantes que colhi junto a pilotos e engenheiros e dirigentes da categoria sobre a própria WEC e sobre a Fórmula 1 também…

  • A Michelin desenvolve um composto específico para cada equipe da categoria. Para haver lisura, entretanto, as rivais podem testar ou escolher o modelo usado pela concorrente;
  • A mesma Michelin confirma a vontade de retornar para a F1 e já estão negociando com a FIA. Eles querem que as rodas da F1 passem do atual aro 13 para 18, mas isso geraria altos custos de reengenharia junto aos carro e às equipes, que já estão com problemas financeiros para os novos carros de 2014;
  • Além disso, a fornecedora francesa quer outra marca rival na categoria para concorrer com os seus pneus, não ser fornecedora única como é a Pirelli atualmente;
  • Conversando com um alto dirigente da Audi, ele garante que o programa da Porsche, que retorna em 2014 é totalmente estanque e diferente ao da Audi, sem um sequer saber sobre o projeto do outro apesar de ambas as marcas serem da Volkswagen e uma possível sinergia significar a possível economia de dezenas de milhões de euros;
  • Ainda segundo ele, o novo carro 2014 será visualmente parecido com desse ano, mas não terá nada em comum com ele, já que pneus e chassis serão mais estreitos por força de regulamento, que ainda exigirá maior eficiência energética dos motores;
  • O possível retorno da Ferrari em 2015 é tratado como um movimento lógico pelos rivais, pois possibilitaria a equipe italiana usar nos seus protótipos os mesmos motores novos da Fórmula 1 e assim ter duas plataformas de desenvolvimento para eles;
  • Segundo Nicolas Prost, só o programa do motor elétrico da Audi tem mais dinheiro do que todo o orçamento da equipe pela qual compete (e continuará em 2014), a independente Rebelion, que não conta com tal tecnologia.
  • A Porsche, que retorna à categoria principal em 2014, ainda não sabe se manterá equipe própria na GT, pela qual competem atualmente com o modelo 911. De qualquer forma seus carros continuarão a ser fornecidos oficialmente à interessados e possíveis parceiros;
Abaixo vão algumas fotos do evento, que certamente agradou muito a quem compareceu ao autódromo de Interlagos. Clique nas imagens para ampliá-las!
Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

Dentro do carro da Rebelion, equipe independente da LMP1, pela qual corre Nicolas Prost

A nada confortável posição dentro do protótipo da Toyota. Entrar e sair exige contorcionismo

Dentro de um protótipo da LMP2

Kamui Kobayashi, “o mito”, em sua Ferrari antes dela pegar fogo 

Bruno Senna preparando-se para assumir o cockpit do Aston Martin. Depois ele foi acertado por um carro e quebrou

Os vencedores da Audi repousam sobre seus troféus

O interior do novo Porsche Carrera.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s