GP de Singapura – a corrida

Na calorosa noite de Singapura deu Vettel com facilidade, que assim fez seu terceiro grand chellen da carreira (quando um piloto consegue a pole position, volta mais rápida, todas as voltas lideradas e vitória de uma mesma corrida). Vamos agora a “análise equipe-por-equipe” do GP de Singapura!

RED BULL: Incontestavelmente a melhor dupla carro-piloto da pista, com muita sobra, Vettel chegou a abrir em média 2,3 segundos por 10 voltas ininterruptamente sobre seus adversários após a saída do Safety-car. Ganhou a corrida com um pé nas costas e deixou claro o recado para as rivais: esqueçam, o título desse ano já é meu. Webber como sempre não foi tão exuberante e apesar de alguns bons momentos e disputas não teve o mesmo ritmo avassalador de seu companheiro, No fim ainda teve um azar duplo: seu carro quebrou na última volta e ao pegar carona de forma perigos no carro de Alonso (veja o vídeo AQUI) acabou conseguindo uma reprimenda, como era sua terceira nesse ano, perderá 10 posições no grid do GP da Coreia.

Di Resta manteve Massa sob controle, mas não seu próprio carro

FERRARI: Alonso fez uma largada sensacional de 7º para 3º e de lá pouco pode fazer, pois não tinha ritmo para passar Rosberg e menos ainda para alcançar Vettel. Na estratégia de box conseguiu o 2º posto e administrando o consumo de pneus chegou nesse posto ao fim da corrida. Felipe Massa e sua equipe optaram por outra estratégia de box menos feliz, com uma parada a mais e assim ele chegou na mesma posição que largou: 6º, apesar de ter herdado 3 posições de gente que abandonou corrida à sua frente (Grosjean, Di Resta e Webber). Fez uma boa corrida, com alguns momentos agressivos, mas não brilhou como poderia – ou deveria.

LOTUS: Outro que fez uma corrida sensacional, Kimi Raikkonen largou em 14º e chegou em 3º, mostrando exatamente por que a Ferrari o contratou de volta. Esses pontos que ele marca trazem alegria e amargor para a Lotus. Alegria porque cada ponto os dão mais certeza de terminar o campeonato em quarto lugar, ruim porque a cada ponto a dívida da equipe com o finlandês, que ganha bônus por eles, aumenta. Mas tenho certeza que eles preferem os pontos ganhos. Grosjean fazia uma boa corrida, mas problemas mecânicos o jogaram pra fora da disputa e depois da corrida em si, uma pena.

Com problemas no carro, Bottas pena com as Caterham

MERCEDES: Depois das Red Bull pareciam ter um bom ritmo de corrida, mas as paradas de box não ajudaram muito Rosberg, que perdeu o lugar no pódio e teve que fazer uma parada a mais que Alonso, com quem brigava. Hamilton se deu melhor na primeira parada, mas no fim não conseguiu passar o companheiro de equipe em renhida disputa, onde suplantavam em dupla carros mais lentos da Sauber e McLaren. continuam a fustigar a Ferrari na pontuação do campeonato de construtores.

McLAREN: Ainda sem a velocidade das rivais, foram pela estratégia da parada a menos de box, o que lhes valeu uma perda de desempenho nas voltas finais mas ainda assim os dois carros na zona de pontos, ampliando a vantagem sobre a Force Índia na disputa pela 5ª posição na tabela de construtores. Button esteve o tempo inteiro melhor que Perez, ainda que no final tenha sido pressionado pelo mexicano.

Essa carona custou caro a Webber. Veja o VÍDEO

SAUBER: Hulkenberg, sempre ele, terminou uma vez mais nos pontos. Ele marcou todos os pontos da equipe esse ano e agora já está na frente de Ricciardo e Vergne, que pilotam um carro mais equilibrado, e ainda teve que devolver injustamente a posição para Perez, que o expremeu. É bom mesmo esse alemão. Gutierrez foi aguerrido, mas não conseguiu segurar suas posições tão bem como deveria, mérito de um carro que esse ano não nasceu muito bom e de sua natural inexperiência, mas estar zerado não é lá muito bacana…

FORCE ÍNDIA: Di Resta fazia uma belíssima corrida para o carro que tinha e largando de onde largou (17º) mas se atrapalhou e passou reto sozinho a poucas voltas do fim quando estava à frente de Massa e saiu da corrida, ele que precisa fazer bonito pois quer ir para uma equipe melhor ou mesmo se garantir na atual. Sutil foi menos feliz nas estratégias de pit-stop e tentou passar Hulkenberg nas voltas finais, mas acabou se satisfazendo com o 10º posto ao perceber que seus pneus também já não lhe garantiam a aderência para arriscar manobras mais arrojadas.

Vettel já pode comprar o “Silvo” para polir o troféu do tetra

WILLIAMS: Com os abandonos de Webber, Di Resta e Grosjean, quase chegam aos pontos, mas não chegaram, de novo. Maldonado guiou forte, mas as limitações de seu equipamento são gritantes. Bottas com problemas de câmbio na largada e com detritos atrapalhando a aerodinâmica de sua asa dianteira no resto da corrida lutava para sair de trás das Caterham e no fim ainda passou o capenga Vergne num fim de semana que começou razoável, largando à frente de seu companheiro.

TORO ROSSO: Com o erro de Ricciardo, que estava bem posicionado, as chances de pontos diminuíram sensivelmente, já que Vergne não largou muito bem e enfrentou desgaste prematuro de seus pneus, mesmo parando três vezes. No fim ainda teve que levantar um pouco mais o pé por problemas de super aquecimento no motor.

CATERHAM e MARUSSIA: Mais do mesmo, só que Chilton já não leva mais aquele banho de Bianchi nas classificações e hoje terminou a corrida na frente.

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

Pos  Piloto               Equipe                        Dif.       
1. Sebastian Vettel Red Bull-Renault 1h59m13.132s
2. Fernando Alonso Ferrari +32.627s
3. Kimi Raikkonen Lotus-Renault +43.920s
4. Nico Rosberg Mercedes +51.155s
5. Lewis Hamilton Mercedes +53.159s
6. Felipe Massa Ferrari +1m03.877s
7. Jenson Button McLaren-Mercedes +1m23.354s
8. Sergio Perez McLaren-Mercedes +1m23.820s
9. Nico Hulkenberg Sauber-Ferrari +1m24.2261s
10. Adrian Sutil Force India-Mercedes +1m24.668s
11. Pastor Maldonado Williams-Renault +1m28.479s
12. Esteban Gutierrez Sauber-Ferrari +1m37.894s
13. Valtteri Bottas Williams-Renault +1m45.161s
14. Jean-Eric Vergne Toro Rosso-Ferrari +1m53.512
15. Mark Webber Red Bull-Renault +1 volta
16. Giedo van der Garde Caterham-Renault +1 volta
17. Max Chilton Marussia-Cosworth +1 volta
18. Jules Bianchi Marussia-Cosworth +1 volta
19. Chales Pic Caterham-Renault +1 volta


Volta mais rápida: Sebastian Vettel, 1m48.574s

Abandonos:

Piloto Equipe Volta

Grosjean Lotus-Renault 38
Ricciardo Toro Rosso-Ferrari 24
Di Resta Force India-Mercedes 56

Pontuação após a 13ª etapa:

Pilotos: Construtores:

1. Vettel 247 1. Red Bull-Renault 377
2. Alonso 187 2. Ferrari 274
3. Hamilton 151 3. Mercedes 267
4. Raikkonen 149 4. Lotus-Renault 206
5. Webber 130 5. McLaren-Mercedes 76
6. Rosberg 116 6. Force India-Mercedes 62
7. Massa 87 7. Toro Rosso-Ferrari 31
8. Grosjean 57 8. Sauber-Ferrari 19
9. Button 54 9. Williams-Renault 1
10. Di Resta 36
11. Sutil 26
12. Perez 22
13. Hulkenberg 19
14. Ricciardo 18
15. Vergne 13
16. Maldonado 1
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s