GP do Canadá – A corrida

Formula One World Championship 2014, Round 7, Canadian Grand Prix

E no GP do Canadá… não deu Mercedes! Pela primeira vez no ano os carros alemães não levaram a vitória, com a Red Bull (quem mais!) e Ricciardo anotando sua primeira vitória na temporada, Vamos agora à nossa “análise equipe-por-equipe” da disputada corrida canadense:

RED BULL: Daniel Ricciardo não tinha o melhor carro, mas soube ser agressivo na hora certa, ao mesmo tempo não sendo ultrapassado por Vettel e passando Perez e Rosberg nos momentos certos, ainda deixando o carro prateado entre ele e seu companheiro de equipe o que só lhe ajuda na pontuação. Vettel fez uma corrida conservadora e acabou 2 posições atrás de seu companheiro, que tinha largado 3 posições atrás dele no grid.

MERCEDES: Pela primeira vez no campeonato o lugar mais alto do pódio não foi ocupado por um piloto do carro prateado. Hamilton, coitado, quebrou de novo, devido ao calor da pista aliado a muitas voltas atrás de Rosberg. O alemão também teve problemas e correu sem o ERS nas voltas finais, também vitimado pelo calor, mas abriu confortáveis 22 pontos para o azarado companheiro, cujo carro só quebra em suas mãos. Um dia a maré vira?

McLAREN: A equipe soube capitalizar nos erros alheios e parece ter melhor entendimento do carro. Button e Magnussen não foram páreo para as Mercedes, Red Bull e Williams, mas não foram humilhados com antes e terminaram nos pontos, para alívio de Ron Dennis e Eric Boullier.  Será o bom resultado (passaram a Williams na pontuação) um ponto fora da curva pelas características de Montreal ou o MP4/29 realmente evoluiu? O tempo dirá.

Formula One World Championship 2014, Round 7, Canadian Grand PrixFORCE ÍNDIA: Tinha tudo para marcar gordos pontos e ampliar sua vantagem para a McLaren na tabela, mas o aparente erro de corrida por parte de Perez jogou tudo por terra (veja AQUI). Sorte que o mais cerebral Nico Hulkenberg estava logo por perto para fazer a sua parte. Aliás, a estratégia de apenas uma parada se mostrou acertada para equipe, mesmo com o mexicano e o alemão sofrendo para se manter na pista nas voltas finais.

FERRARI: Numa corrida onde era grande a expectativa em torno das novidades de seu carro, a escuderia italiana decepcionou de novo, figurando a maior parte do tempo no meio do pelotão e longe do protagonismo esperado por uma equipe que tem dois campeões mundiais. Como tem sido a tônica esse ano, Alonso ainda conseguiu ir um pouco melhor mas Kimi seguiu apanhando a ponto de rodar sozinho…

WILLIAMS: Num fim de semana em que pareciam destinados ao pódio, tudo foi por terra com a equipe errando o momento da parada de Bottas, que o jogou atrás de um pelotão de carros fortes e pelo acidente de Felipe Massa (que mesmo com pneus novos perdeu um tempão atrás do finlandês e em mais um pit-stop desastroso da equipe). Uma pena mesmo ver como a Williams não capitaliza, por uma razão ou outra, seu potencial.

TORO ROSSO: Ameaçado pela impressionante estreia da jovem promessa Kvyat, Jean-Eric Vergne estava precisando de um bom resultado e conseguiu! Com uma corrida sólida marcando pontos e não errando o francês certamente agradou sua chefia que ainda poderá dispensá-lo ao final do ano para dar lugar a uma promessa do programa de talentos da Red Bull, como Carlos Sainz Jr. ou Antonio Felix da Costa. O russo abandonou por problemas no carro enquanto fazia uma corrida sem grande destaque.

Formula One World Championship 2014, Round 7, Canadian Grand Prix

SAUBER: Mesmo com tantas desistências a equipe ainda não pontuou, mostrando como a coisa ta braba para os suíços. Gutierrez abandonou e Sutil se arrastou no fundo o tempo todo, já que as nanicas haviam abandonado. Sem dinheiro para investir mais pesadamente no carro, as coisas não melhoram por lá…

LOTUS: Dois abandonos por problemas técnicos. Maldonado e pouco depois Grosjean até que faziam o que podiam, sem bater nem nada, mas pagaram o pato pelo carro de certa forma ainda frágil da outrora competitiva equipe Lotus, hoje ultrapassada pela Toro Rosso na tabela de pontos.

CATERHAM e MARUSSIA: Os carros verdes abandonaram, também devido a quebras do carro (no caso de Kobayashi uma quebra de suspensão).interessante notar como 5 carros que deixaram a pista usavam motores Renault… Já Bianchi e Chilton se acharam logo na primeira volta e saíram da corrida com seus carros destruídos, para tristeza da pobre equipe russa num erro de corrida de Chilton que perdeu a traseira do carro e acertou seu companheiro.

Curta nossa página no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

can

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s