Ferrari sob ataque

marmoriniEnfrentando uma fraca temporada atrás da outra, a equipe Ferrari fez trocas importantes no seu pessoal ao longo dos últimos meses, como a troca de Felipe Massa por Kimi Raikkonen, a substituição de Stefano Domenicali por Marco Mattiacci e agora a dispensa do chefe de motores Luca Marmorini.

Só que diferente dos dois primeiros, Marmorini não poupou críticas ao seu antigo empregador e saiu cuspindo fogo no prato em que comeu, deixando claro que não veste a carapuça de culpado pela má forma do carro de mais essa temporada.

Marmorini trabalhou na engenharia de motores da Ferrari entre 1990 e 1999, quando saiu para integrar e depois chefiar a sessão de motores do novo projeto da Toyota na Fórmula 1, de onde só saiu em 2009 quando regressou já como chefe, para a Ferrari.

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

Agora dispensado, ele sotou o verbo contra a antiga empregadora:

Eles estão falando que todos os problemas do F14T são do motor. Sejam sérios, uma empresa com a história da Ferrari mão esquece como fazer motores! Eu aceito qualquer acusação, mas não que Maranello não sabe como desenhar motores, turbos, etc. Vamos deixar claro: com meus colegas nos criamos uma unidade de força para caber em determinado espaço. Ele é menor que os desenhados pela Mercedes e Renault, porque fomos assim orientados pelo coordenador do projeto, o (projetista Nicolas) Tombazis.”

“Eles pediram por um motor pequeno, com radiadores pequenos, cujo objetivo era ter menor potência que seria compensada com vantagens aerodinâmicas e foi o que foi feito, exceto que quando corremos contra os concorrentes, não havia vantagem aerodinâmica alguma!”

“Eu não quero acusar ninguém, mas preciso dizer que que a Ferrari  (agora) confiou seus planos em para uma pessoa inexperiente e despreparada que tem fé cega em outras duas que nunca conquistaram nada – Pat Fry e James Allison. Marco Mattiacci foi colocado no lugar de Stefano Domenicali, mas em três meses eu só troquei poucas palavras com ele, primeiro quando nos conhecemos e quando ele me deu a carta de dispensa”

A Ferrari também está desmoralizando muitos engenheiros importantes que formam as fundações dos muitos sucessos que a equipe já teve. Eu continuo tranquilo, eu agora saí, mas sinto pena dos engenheiros que ainda estão lá.”

Bem, a primeira coisa que fica clara é que ele está magoado, fazendo questão de apontar nomes de culpados pela má fase ferrarista de forma nada diplomática e assim tirando o nome dele da reta. Me parece errado, por exemplo, acusar James Allisson, que só chegou à Ferrari em setembro do ano passado e nada teve a ver com a concepção do projeto desse ano, de ser um dos culpados pelos “maus caminhos” tomados pela equipe. Mais: acusá-lo de nunca ter ganhado nada é risível, já que ele estava na Ferrari nos muitos títulos de Schumacher (e Marmorini não) e na Renault nos dois seguintes de Alonso (e Marmorini igualmente não). Além disso, Allison foi sabidamente um dos responsáveis pelos bons carros da Lotus dos últimos anos.

Teria sido muito mais elegante e efetivo da parte dele sair em silêncio e simplesmente dar sua resposta nas pistas numa equipe rival, como fez o projetista Aldo Costa após ter sido dispensado da Ferrari, quando rumou para a Mercedes e lá construiu o atual projeto vencedor de Rosberg e Hamilton…

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

6 respostas para Ferrari sob ataque

  1. Pingback: Ayrton Senna, piloto da Força Aérea | JOSEINACIO.COM

  2. Pingback: Com 16 anos Verstappen é anunciado na Toro Rosso | JOSEINACIO.COM

  3. Pingback: Kobayash perde a vaga na Caterham | JOSEINACIO.COM

  4. Você tem razão. Marmorini, de fato, não digeriu muito bem a demissão e saiu atirando pra todo lado. Ele deveria se concentrar agora em dar a volta por cima, como fez Aldo Costa, que também foi dispensado pela Ferrari e hoje desfruta de sucesso com a Mercedes.

  5. rafael disse:

    Bem que ele poderia se oferecer ao futuro departamento de motores da haas racing visto que a mesma ja patrocina a ferrari com intuito de obter informações para seu próprio projeto. …entao levem logo o ex-engenheiro chefe deles que ai nao vao fazer tao feio. ….quem sabe?……só Deus….abraço Inácio

  6. Jesiel disse:

    O problema do Marmorini é que é tentar explicar a enorme diferença de velocidade máxima nas retas das Ferrari (e também Renault) em relação aos Mercedes, Williams, McLaren e Force India, todas equipadas com o motor alemão, só aerodinâmica não explica estas diferenças de velocidade, e a escolha errada da Ferrari (Marmorini) do turbo da Honeywell, um turbo pequeno, e o excesso de peso do motor Ferrari 17 kgs a mais que os concorrentes e o sistema de recuperação de energia da Ferrari que é pouco sofisticado perto do Mercedes, além disto o turbo da Ferrari não é dividido como os da Mercedes que tem um roda livre no sistema, isto faz que o seu turbo consegue trabalhar como um Mini-turbo para economizar combustível e turbo grande na hora de exigir potência e a refrigeração problemática dos Ferrari. O Marmorini destruiu a Ferrari e quero ver a Ferrari se recuperar já que parte do motor não pode mexer em 2015, Pobre Ferrari, mas acho que vão mudar o regulamento porque a Honda por ser a última a vir deverá levar grande vantagem….com isto Mercedes, Renault (este é um motor com bom potencial, só é mal desenvolvido) e principalmente Ferrari que o senhor Marmorini fez um monte de m**da, como disse o Niki Lauda.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s