GP da Bélgica – a corrida

Formula One World Championship 2014, Round 12, Belgian Grand PrixE no midiático GP da Bélgica desse ano a dupla da Mercedes perdeu, uma vez mais, a vitória certa numa pista amplamente favorável ao seus carros e se viram no centro de uma grande polêmica sobre quem bateu em quem e com que intenções. Isso e todo o resto eu abordo agora, na nossa “análise equipe-por-equipe” da corrida:

RED BULL: Ricciardo largou em 5º e chegou em 1º, Vettel largou em 3º e chegou em 5º, isso resume bem como cada um foi na corrida. Ricciardo vence sua terceira corrida na temporada e abre 58 pontos para o tetracampeão (seriam 76 não fosse a desclassificação na Austrália), que não consegue tirar do carro o mesmo desempenho do sorridente oponente e já começa a acusar o golpe. Ricciardo foi impecável a corrida inteira e embora suas chances de disputar o título sejam praticamente nulas, agora está só 35 pontos do vice-líder Hamilton…

MERCEDES: Vamos direto ao assunto: Rosberg podia ter evitado a batida e não o fez. Não bateu de propósito, “a là Schumacher”, mas claramente causou o acidente ao manter seu bico onde não precisava. Fez isso, segundo Hamilton trouxe à publico e Toto Wolff confirmou, para deixar claro que a partir de agora não aliviaria mais o pé em disputas com o companheiro, como já fez antes. Com isso o clima azedou dentro da equipe e o fantasma das ordens de equipe deverá assombrar a dupla daqui pra frente – e digo mais: se o clima piorar, periga instigar Hamilton a procurar outra freguesia para vender seu peixe, já que Rosberg acaba de renovar até 2018…

WILLIAMS: A nuvenzinha da zica continua chovendo em Felipe Massa. O brasileiro ficou com pedaços do pneu de Hamilton até mais da metade da corrida, destruindo a eficiência aerodinâmica do seu carro, até a equipe perceber e limpar na 2ª parada de box, mas aí já era tarde, estava lá atrás no pelotão e sai zerado de novo e olhando, também de novo, seu companheiro Bottas chegar ao pódio depois de uma corrida forte e sem erros. Agora a distância da Williams para a Ferrari está na casa do 10 pontos.

Formula One World Championship 2014, Round 12, Belgian Grand PrixFERRARI: Essa foi, de longe, a melhor corrida de Kimi Raikkonen desde seu retorno à esquadra italiana. Ele particularmente se dá bem na Bélgica e aqui tirou tudo que podia do carro, só não indo ao pódio porque seu motor é fraco. Alonso teve problemas na largada que lhe deram 5 segundos de punição, mas tirando isso fez uma boa corrida, sempre lutando pelas posições – as vezes na grama, contra o por isso punido Magnussen.

McLAREN: Magnussen mais uma vez mostrou seu pedigree numa apertada luta contra os campeões Alonso, Vettel e Button, onde não facilitou pra ninguém e lutou tenazmente curva a curva nas últimas voltas, apesar do carro menos eficiente e dos pneus mais velhos entre os quatro e ao menos chegou à frente do inglês, até ser punido por jogar Alonso na grama a mais de 300 Km/h. Button fez uma corrida razoável, mas não passou a mesma impressão de aguerrimento de seu companheiro, fazendo sua vaga na equipe balançar um pouco mais. Com tudo isso a equipe marcou 8 pontos ao invés dos 14 que poderia, mas já passou a Force Índia na tabela.

FORCE ÍNDIA: Perez fez tudo o que podia com seu carro, mas ele não podia muita coisa com um modelo que, pouco a pouco, vai ficando pra trás no desenvolvimento e já é a menos forte do quarteto equipado com os motores Mercedes. Hulkenberg, largando de uma distante 18ª posição, conseguiu salvar um pontinho graças à punição a Magnussen e com os outros 4 anotados por seu companheiro estão agora à 2 da McLaren na tabela.

TORO ROSSO: Kvyat, o bom russinho, pontuou de novo, sem cometer erros e dentro da realidade de sua equipe, mas superando seu mais experiente companheiro Vergne, que deve estar ainda menos animado agora que foi dispensado, com isso já abrem 11 pontos para a Lotus.

batidaSAUBER: A dupla de pilotos da equipe parece ter um carro que melhorou um tiquinho, mas as longas retas belgas não favorecem seus motores e pouco tinham a fazer aqui, além de ficar à frente das nanicas. Mas além das nanicas, também estavam à frente da Lotus de Grosjean até este abandonar no fim da corrida por não valer a pena ficar na pista.

LOTUS: Que ano terrível para a outrora vitoriosa equipe… Maldonado abandonou logo na primeira volta com seu motor pifando e Grosjean se arrastou na pista, atrás das duas Sauber, até pendurar as sapatilhas à 11 voltas do fim por não haver sentido em continuar gastando seu motor numa corrida em que nada havia para se ganhar.

CATERHAM e MARUSSIA: Mais do mesmo, dessa vez com o carro verde de bico remodelado com Ericsson à frente de Chilton, mas só depois que Bianchi abandonou. Lotterer, o estreante, foi traído pelo motor logo na primeira volta, quando já tinha superado Chilton… Dizem que ele pode voltar em Suzuka, será?

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1tab

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

6 respostas para GP da Bélgica – a corrida

  1. Junior disse:

    Tava pensando aqui. O Hamilton é inglês, burro e emotivo. O Rosberg, alemão, inteligete e frio. Acho que Lewis vai afinar. E tava pensando ainda, se ele sair de lá, é claro que a McLaren passa a ser o destino óbvio, assim como o de Bottas na Mercedes, já que ele tem ligação com Toto Wolff, sócio do time. Sendo assim, Bottas e McLaren são Rosberg desde pequenininhos 🙂 E quem faria companhia à Massa numa possivel saida do Bottas da Williams? Nasr? Ou a Williams chutaria Massa e traria Button de volta, mais competente, constante e menos azarado, além d’encerrar a carrria na mesma Williams onde começou? Interessante…

    • 06850993690 disse:

      Eu como sou McLaren sou Rosberg desde pequeno então kkkkkkk Vc acha que a Mercedes pode favorecer de forma bem discreta o Rosberg por ser Alemão? Pq equipe e piloto Alemão ficaria tudo em casa.

  2. o burro como o caro colega citou acima foi o alemão aspirante a dick vigarista, burro é quem não percebe que só um piloto esta sendo favorecido na germanica mercedes , burro é quem não dá valor a um piloto que ao sair dos boxes em último duas vezes ainda subir ao pódio.

  3. Marcelo disse:

    Vettel esta entre os melhores ao lado de Alonso e Hamilton, já Massa caiu para o pelotão intermediário, desde 2010 continua devendo…

    O alemão esta sofrendo para se adaptar ao carro da RBR, mas Felipe não pode dar essa desculpa. Um ano abaixo da expectativa não vai apagar as conquistas de Vettel. Bom lembrar, Lauda bicampeão consagrado na Ferrari, tomou sova(por dois anos seguidos), do mediano companheiro na Mclaren:

    Mundial de pilotos 1982:
    03) Watson, 39 pontos
    05) Lauda, 30 pontos

    Mundial de pilotos 1983:
    07) Watson, 22 pontos
    10) Lauda, 12 pontos

    Já em 1984 com um carro do “outro mundo”, Lauda foi campeão batendo a nova geração. Na Williams, Felipe não tem mais desculpas! Melhor pensar em aposentadoria, não consegue sequer superar um ‘estagiário’ com 31 corridas.

    Batalha de Grid:
    Bottas 8 x 4 Massa

    Batalha em corridas:
    Bottas 8 x 4 Massa

    Bottas é tão bom quanto Ricciardo(veloz, preciso e cerebral), mas o australiano tem o dobro de corridas, isso em início de carreira faz muita diferença na Formula Um. Massa mudou de equipe, mas a história continua a mesma, acidentes, azares, desculpas e mais desculpas…

    Rosberg mandou recado, ou Hamilton deixa mais espaço na pista, ou mais choques irão ocorrer! Lewis joga duro, tem mania de não dar espaço. Curiosamente, em época de DRS, muitas ultrapassagens são feitas sem uso da “asa”…o alemão quer espaço na pista!!!

    Rosberg não tem mais nada a perder na Mercedes, se não for campeão, pode abandonar a equipe. Se for campeão(no grito), provavelmente ganha outro prêmio, a saída imediata de Hamilton na equipe. Niki Lauda tinha razão…

    Lauda afirma que é preciso ser “canalha” para ter sucesso na F1: “Diga um bonzinho que venceu. Alonso?”
    http://www.grandepremio.com.br/f1/noticias/lauda-afirma-que-e-preciso-ser-canalha-para-ter-sucesso-na-f1-diga-um-bonzinho-que-venceu-alonso

    Rosberg agora pertence ao seleto clube de “Dick Vigarista” ao lado de Prost, Senna, Schumacher, Alonso, Vettel e Hamilton…

    Entre os grandes não existe “santinhos” na Formula Um, quem quer fazer história joga pesado. Um alemão campeão em um carro alemão seria histórico no mundial. Rosberg no mínimo foi genial, tirou Lewis da prova sem ao menos tomar punição(para a direção de prova, foi apenas um acidente de corrida). Rosberg esta em dupla vantagem, Lewis deve estar ‘explodindo’ mentalmente, e sequer pode jogar o carro em cima, esta atrás na pontuação…

    Mclaren e Alonso devem estar adorando essa briga! O espanhol visando uma vaga na Mercedes! Mclaren sonhando com a volta do piloto inglês…

  4. Alonso foi pífio Kimi foi superior Já a Mercedes tem histórico de ordem de equipe, lembram do GP 300 do Schumacher

  5. Marcotronics disse:

    Alonso foi ridículo jogando sua Ferrari na grama contra Magnusen. Ele já fez isso em Monza 2012 contra o Vettel. Conseguiu a punição dos dois!

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s