Balanço de fim de ano da Fórmula 1 – Parte 3 de 3

Agora vamos à parte final da análise de fim de ano das equipes de Fórmula 1 na temporada 2014. Sobraram as 4 melhores colocadas:

MERC MERCEDES De longe com o melhor conjunto da temporada, a equipe deu-se ao luxo de manter a disputa pelo título apenas entre seus dois pilotos, não facultando às rivais entrar nessa contenda. O maior mérito do W05 é o seu perfeito entrosamento como o excelente motor, com o chassis criado sob medida desde princípio para extrair o melhor, condição que seus clientes não tiveram, já que se adaptaram ao projeto de motor deles. O equilíbrio do carro é ótimo – mas dizem que o Red Bull é ainda melhor – e à parte alguns problemas técnicos que lhes tiraram uma ou outra vitória fácil, Rosberg e sobretudo Hamilton sobraram nessa temporada, tendo as inevitáveis brigas internas sido controladas à contento por Niki Lauda e Toto Wolff.

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

FORMULA 1 - Tests in BahrainRED BULL – Tido por vários analistas como o melhor carro do grid, o RB10 sofreu muito com a falta de um motor mais forte e confiável, mas ainda assim conseguiram com Ricciardo três importantes vitórias no ano e o vice-campeonato. Mas o motor fraco e a mudança nos pneus desse ano afetaram o estilo de direção de seu campeão maior, Sebastian Vettel, que viu-se amplamente superado por seu companheiro e ponto de ver arranhada sua aura (já antes questionada) de super piloto e partindo para um desafio ainda maior na Ferrari. Esse ano eles investiram dinheiro próprio na melhoria dos motores Renault, que assim melhoraram ao longo da temporada, mas ainda ficaram devendo desempenho em geral.

F1 Grand Prix of Japan - QualifyingWILLIAMS – A Williams foi a segunda força do campeonato no segundo semestre. Só não foi no primeiro também porque Massa se envolveu em acidentes que lhes tiraram pontos importantes e poque adotaram estratégias de corrida questionáveis, muito conservadoras. Ainda assim souberam aproveitar melhor os valiosos motores alemães do que suas rivais Force Índia e McLaren, a primeira com um orçamento igualmente limitado e a segunda gastando mais do que o dobro do que o time de Frank, que ainda superou também a antiga arqui-rival e ainda mais gastadora Ferrari (tem o triplo do orçamento), garantido um belo aumento no bolo de distribuição de lucros desse ano.

FERRFERRARI – Essa foi a pior temporada da Ferrari desde 1992, quando também não conquistaram nenhuma vitória. com isso tiveram um ano internamente muito instável, com Domenicali, Montezemolo, Marmorini, Mattiaci e até Alonso, que carregou o piano mais uma vez, saindo da equipe (ora demitidos, ora por vontade própria). O fracassado F14T nem era tão péssimo assim, mas o motor fraco pesou muito e o desequilíbrio do chassis, nunca sanado a contento, prejudicou de sobremaneira Kimi Raikkonen, já que Alonso se adapta melhor à carros ariscos. Agora é ver o que James Allison apronta para 2014.

Em breve virei com uma análise do que esperar da temporada 2015 das 10 equipes de Fórmula 1, aguardem!

Leia a 1ª PARTE e
Leia a 2ª PARTE

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Balanço de fim de ano da Fórmula 1 – Parte 3 de 3

  1. Anônimo disse:

    O que espero nessa próxima temporada é a vitoriosa parceria McLaren e Honda

  2. Betim@gmail.com disse:

    Muito boa a análise! Esperando para ver as projeções das equipes para 2015! Abs.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s