Análise “equipe-por-equipe” do GP da Áustria

Tivemos um GP da Áustria com algumas boas disputas, acidentes e quase acidentes interessantes, ainda que a luta pela ponta só tenha existido na primeira volta e a tal chuva não tenha aparecido. Vamos agora à nossa tradicional “análise equipe-por-equipe” da corrida:

Curta nossa página no FACEBOOK e siga-me no TWITTER:@inacioF1

MERCEDES: Continua dando as cartas do jogo. Rosberg deu o bote na largada e depois disso não cometeu erro algum e jamais foi ameaçado por Hamilton, registrando sua 11ª vitória de forma impecável. Aliás, para quem tem o talento que tem e quer ser campeão novamente, esperava maior combatividade por parte do inglês, que parecia decepcionantemente conformado em ser segundo.

WILLIAMS: A equipe ainda não consegue superar a Ferrari numa corrida normal, então tem que se aproveitar dos tropeços dos italianos, como ontem. Massa fez uma corrida muito sólida e segurou Vettel no final, garantindo seu 40º pódio da carreira. Bottas foi menos exuberante, mas ainda assim passou Hulkenberg e chegou em 5º lugar após sofrer com a temperatura dos freios.

FERRARI: Sebastian Vettel chegaria em terceiro se não tivesse enfrentado problemas em seu pit-stop (uma porca espanada), depois disso descontou a diferença para Massa mas não conseguiu passá-lo. Raikkonen está numa fase negra. Depois de se classificar mal perdeu o controle do carro sozinho e ainda arrastou Alonso consigo. Isso não ajuda nada na sua desejada renovação contratual.

FORCE ÍNDIA: Parece que a vitória em Le Mans fez muito bem à Hulkenberg, que uma vez mais eclipsou Perez e fez uma corrida muito boa para o equipamento que dispõe. Perez também marcou seus pontos e juntos levaram a Force Índia a passar Sauber e Lotus na tabela de pontos.

LOTUS: Maldonado safou-se de uma bela rodada em plena reta ao tirar seu carro da traseira de Verstappen e chegou num importante sétimo lugar – segundo bom resultado dele seguido. Grosjean também dava mostras que poderia chegar em posição parecida mas seu câmbio quebrou na volta 35.

TORO ROSSO: Verstappen fez uma bela e aguerrida corrida, aproveitando-se da boa posição de largada e dificultando ao máximo as ultrapassagens dos carros com motores melhores. Sainz também fazia sua lição de casa de escalar o pelotão, já que largou mais atrás, mas de repente seu motor perdeu potência e acabou abandonando.

RED BULL: Uma corrida bem fraca para uma das equipes mais ricas do grid, com Ricciardo marcando um mísero ponto (está à 74 da Williams e à 24 da Force Índia) e Kvyat nem isso após ambos despencarem no grid ao serem punidos por trocar seus motores, a situação da equipe não é nada bonita, especialmente quando a Toro Rosso chegou à sua frente em casa.

SAUBER: Nasr fazia uma boa corrida e acreditava nos pontos, mas logo seus freios, que já foram foco de reclamações no Canadá, superaqueceram, foram acabando e assim foi superado por rivais que nem eram mais rápidos, mas freavam melhor. A equipe precisa rever logo essa questão, já que oportunidades de pontuar como essa são raras e caras. Ericsson fez uma corrida para esquecer: Queimou a largada e mesmo assim despencou, depois foi punido pela queimada e ainda teve o carro enguiçado em plena reta, mas que voltou a funcionar pouco depois.

McLAREN: Alonso foi colhido numa batida com Raikkonen e nada pode fazer. Para piorar as novidades do carro, que só ele tinha, foram estragadas… Button, adivinhe só, abandonou com problemas no carro. Essa deve ser disparada a pior temporada da história da McLaren. 

MANOR: Stevens abandonou logo na primeira volta e Merhi cumpriu tabela chegando 3 voltas atrás dos líderes. Para a próxima etapa foi prometido um pacote de atualizações, mas esqueça o prometido carro novo, pois este foi cancelado e já pensam no do ano que vem.

tab1 tab2

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

11 respostas para Análise “equipe-por-equipe” do GP da Áustria

  1. Fábio Magliary Gómez disse:

    Vibrei com a batida do Alonso, pois sempre torço para ele se FERRARI, digo, se FERRAR! Pena que não foi para o hospital… E o nosso Massa? Numa outra equipe mostra que é, de fato, muito melhor que os espanhol que nunca mereceu o bicampeonato.

    • Pedro disse:

      Vc está sendo injusto com o Alonso, ele pode ter problemas de caráter pelo seu passado, mas é tudo culpa do Briatore, que só coloca o espanhol em fria, a mente do Briatore é maligna. Alonso é um grande piloto, mas concordo com você ele não merece ser bicampeão, ele merecia ser tetra pela qualidade de pilotagem dele, mas sempre pega equipes em fase ruim, que piloto pé frio. Não adianta ser bom piloto é necessário estar na equipe certa e no momento certo.

      • Fábio Magliary Gómez disse:

        Pedro, eu DETESTO o Fernando Alonso, mas admito que o cara é um ótimo piloto. O chato foi o “Alonso está mais rápido do que você”, enviado ao Massa. Você acha que a Mclaren e a Honda entregarão, no futuro, um carro DECENTE ao espanhol?? Abraços.

    • anônimo disse:

      quanta merda.

  2. Ferrarista disse:

    Uma dúvida, a mclaren está abandonando as provas por problemas técnicos ou por vergonha de correr o risco de terminá-las atrás da poderosa Manor??? hahahhaa

  3. Anon disse:

    Todas corridas que assisti vi o Felipe Nars bem consistente e muito para um novato com equipamento limitado, acho que as chances dele pular para uma equipe melhor ja ano que vem é grande , oque voce acha Inacio?

  4. anônimo disse:

    quanta merda esse cara do primeiro comentário escreveu.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s