O triunfo de Nelsinho e da Fórmula E

fe2Nesse domingo presenciamos um duplo triunfo no automobilismo, o da Fórmula E como categoria e o de Nelsinho Piquet como seu primeiro campeão após uma renhida batalha para escalar o pelotão até uma posição que lhe desse os pontos que precisava.

Curta nossa página no FACEBOOK e siga-me no TWITTER:@inacioF1

Nelsinho, já conhecido por sua grande velocidade e ganhando quase todos os campeonatos que disputou em sua carreira pré-Fórmula 1, voltou a ser campeão numa categoria de monopostos e assim colocando mais uma pá de cal sobre o lamentável episódio de sua batida proposital no GP de Singapura da Fórmula 1 em 2008, que acabou sendo um evento pivotante em sua carreira.

A corrida final foi muito disputada, com direito a um Sebastien Buemi desesperado por passar Bruno Senna, chegando a tocá-lo e mesmo empurrá-lo acintosamente nas voltas finais, mas felizmente sem tirar o brasileiro da pista que assim segurou o temperamental suíço no braço.

Nessa volta por cima de Piquet algumas farpas bastante visíveis emergiram de sua relação com Lucas di Grassi, outro que disputou o título mas que mesmo superando Piquet não apresentou o desempenho necessário para superar Buemi e tentar levar o troféu de campeão nessa rodada dupla final. No fim, palmas para Piquet.

fePor fim é inegável que a categoria é um sucesso, com corridas emocionantes, batidas espetaculares, disputa de posições bastante aguerridas em todas as corridas e muitos pilotos conhecidos e gabaritados no grid, sem falar na boa transmissão da equipe da FoxSports no Brasil. Em resumo, a Fórmula E veio para ficar e seu sucesso deve se ampliar nos próximos anos, quem sabe até com potencial para incomodar a Fórmula 1, mas isso à longo prazo, quando os carros evoluírem e se tornarem mais rápidos, com suas baterias mais duráveis.

Algumas provas do sucesso da categoria é a presença de pilotos conhecidos no seu grid, como Buemi, Prost, Heidfeld, di Grassi, Duval etc, todos muito bem empregados na WEC onde correm por equipes grandes ou de Senna, Piquet e outros, que também correm em  outras categorias.

Nesse final de semana da decisão ainda tivemos Giedo van der Garde, Pedro de la Rosa, Felipe Nasr e Felipe Massa passeando pelo Paddock londrino – e o holandês quer correr – sinal claro que os carros elétricos estão no radar dos pilotos da F1, bem como no de várias cidades do mundo que querem receber uma prova, bem como outros fabricantes além da Renault, que já fazem sondagens para desenvolver motores e câmbios, como a Audi/abt e algumas japonesas. A Fórmula E veio para ficar.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

10 respostas para O triunfo de Nelsinho e da Fórmula E

  1. Lauro Sergio disse:

    A categoria e interessante e atrativa sim, mas… Vcs não acham que os circuitos são, por vezes, estreitos de mais? Sei la, me parece que sempre estão em Mônaco… E não me leve a mal, acho legal a corrida, mas é aquela história, em circuito apertado, o de trás só passa se o da frente quiser. Não que tenha acontecido pis tivemos muitas ultrapassagens, mas ,e pergunto se não teriamos mais se fosse em um circuito de largura normal…

  2. Marco Barral disse:

    Essa final de semana da categoria foi demais até a ultima volta sem sabermos quem seria o campeão ………. muita gente teve que tomar calmante ……… rsrsrsrs

  3. Concordo com o Lauro, especialmente no caso de Londres, que me pareceu ainda mais estreito do que o de Mônaco. Acho que poderíamos ter circuitos mais largos na temporada e, porque não, corridas em autódromos de verdade de vez em quando. Mas, definitivamente, essa categoria mostrou que é possível ser emocionante, competitivo, ecológico e altamente tecnológico sem diminuir a importância do piloto na categoria.

  4. Marcell disse:

    Categoria Show… Ainda fico um pouco incomodado com a falta de barulho dos carros e o esquema das trocas de bólido, mas tudo isso é compensado pelo equilibrio e disputas na pista!

    Parabéns para o Piquet.Jr

  5. Anônimo disse:

    Lembrei do final da temporada de 2008 no Brasil, entre Massa e Hamilton na F1.
    Muito emocionante está prova da F_E, só falta mais autonomia das baterias dos carros.

  6. Anônimo disse:

    Uma derrota para o Automobilismo e para o Esporte ver esse podre ser campeão da Formula E, temos que lembrar que esse verme em 2008 em Cingapura destruiu a credibilidade da Formula 1 com aquele escândalo junto do Briatore e Symonds e não foi punido. Não é uma superação, é uma vitória das forças do mal e que marca negativamente o esporte, pois em qualquer esporte ele provavelmente ser banido no Esporte.

    Uma pena que Lucas di Grassi perca o Título por uma punição totalmente injusta e que tem ares completamente política em Berlim na Alemanha. Esse sim é o verdadeiro campeão da Formula E, Mas como ele não tem sobrenome então é fácil punir o piloto. Se fosse o Piquet eu terias sérias Duvidas que fosse aplicada a punição.

    A Formula E sai enfraquecida com essa história e se ela continuar assim não prevejo o sucesso dela e sim o Fracasso completo, Em 5 anos possível a Formula 1 será mais fácil ela voltar a crescer e a Formula E acabar.

  7. Luizim Marques disse:

    concordo com tudo. Categoria interessante, pilotos interessantes. Só não concordo que é mais uma pá de cal no escândalo de 2008. Aquela situação teve influência direta no campeonato e com certeza teria feito Hamilton suar mais ainda para vencer o certame. Sim, estou falando que se não fosse aquilo, Felipe Massa teria sido o campeão de 2008.

    Longe de mim falar que o êxito do Nelson Piquet Jr foi um triunfo das forças do mal, como alguém disse acima. São incontestáveis sua velocidade, talento e técnica. Mas a pior coisa que alguém pode ter em sua história de vida é ter sua imagem arranhada por um ato de corrupção. Simplificando, não existe ex-corrupto. Corrupto, nao no sentido político, como é de praxe associarem, mas no sentido basal da palavra: corromper-se, vender-se. Não julgo o que ele fez. Sabe-se lá em que nivel de pressão ele se encontrava. Mas o que nao aceito é alguém dizer que ele está se redimindo disso a cada vitória ou a cada ano que passa. Pra sempre isso será uma mácula na carreira dele. Como prova, eu particularmente torci pro Lucas di Grassi, pra mim, o melhor brasileiro dessa geração, trabalhador, focado, essencial para o surgimento dessa categoria. E acredito que boa parte das pessoas também fizeram o mesmo. Nelsinho? Excelente piloto. Talento evidente… mas sempre haverá alguem que lembre de Singapura 2008.

    Mas independente disso, título merecidíssimo e incontestável. Parabéns ao piloto.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s