A hora de Bottas?

bottas1 Desde o ano passado Valtteri Bottas vem chamando muita atenção pelo seu desempenho com a Williams e esse ano está bastante cotado para assumir a vaga de seu conterrâneo Kimi Raikkonen na Ferrari, mas será que ele é tudo isso? Vejamos suas 3 temporadas na Fórmula 1.

Curta nossa página no FACEBOOK e siga-me no TWITTER:@inacioF1

Em seu primeiro ano na categoria, 2013, ele surpreendeu ao classificar-se com a fraca Williams na 3ª posição do grid do GP do Canadá, posição que rapidamente perdeu ante à inferioridade de seu carro, mas ainda assim um 8º lugar na badeirada do GP dos Estados Unidos o colocou à frente de Pastor Maldonado na classificação final (4 a 1). O venezuelano, aliás, saiu da equipe cuspindo marimbondos, achando que os ingleses puxavam sardinha para o novato. Balela, Bottas o superou na pista.

Em 2014 ele viu Felipe Massa chegar à equipe com status de astro, tanto por sua maior experiência como pelo seus resultados com mais de uma dezena de vitórias e pole positions dos 8 anos em que correu pela Ferrari. Só que o brasileiro não teve um bom começo de ano e Bottas o dominou na primeira metade da temporada, trajetória parcialmente revista na segunda metade do ano quando o brasileiro reagiu e superou o finlandês em, mas não o suficiente para alcançá-lo na pontuação final.

bottas2Em 2015 a disputa com um Felipe já mais a vontade na equipe está bem mais parelha, com apenas 3 pontos separando Bottas do brasileiro, situação que, segundo comentário de jornalistas que acompanham pessoalmente as corridas, já estaria deixando o nórdico menos confortável que o normal. Ainda que essa melhor fase do brasileiro esteja longe de tirar-lhe o sono, mostra que apesar de rápido e regular ele não é nenhum fenômeno inalcançável que faz pó de seus rivais, como alguns creêm por aí.

Assim a Ferrari deve pesar bem se vale a pena pagar um grande compensação à Williams pela sua liberação antes do termino do contrato (na verdade os ingleses teriam precedência na renovação de seu contrato para a temporada 2016) ou se seria preferível trazer um piloto menos enroscado (Hulkenberg?) ou mesmo manter o decepcionante mas popular Raikkonen por mais um ano até que Bottas esteja liberado para assinar para a temporada 2017 sem custos adicionais – mas se esperarem por isso os italianos poderiam ter concorrência da Mercedes, cujo sócio Toto Wolff também é empresário do piloto e poderia tentar seduzi-lo com a vaga de Rosberg, que estaria entrando em seu último ano de compromisso.

Assim, como base no que vi, li e ouvi, Bottas me parece um ótimo piloto sim, certamente entre os 6 melhores do atual grid e com potencial real de ser campeão, mas fico com a impressão que essa primeira metade da temporada 2015 com resultados semelhantes aos de Massa serviu para relativizar um pouco essa aura de talento assombroso que alguns começavam a erigir em torno de seu nome. Mérito de Felipe Massa, que com isso reforça seu nome entre os melhores em atividade e pavimenta sua renovação para 2016 com Williams. E que venha uma segunda metade de campeonato igualmente parelha!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

6 respostas para A hora de Bottas?

  1. Anônimo disse:

    Concordo contigo… mas acrescento… o pessoal só vê os números, mas se esquece que o Bottas ficou na frente do Massa no ano passado por causa dos inúmeros acidentes do Massa (grande parte por culpa de outros, e alguns (mais do que acho que seria normal) por culpa dele)… Mas o que eu acho que MAIS deve ser avaliado não são os resultados em pista, e sim a contribuição que o piloto faz para com o carro da equipe… De nada adianta ter um piloto rápido se é um zero à esquerda no feedback para o ajuste do carro… As perguntas que devem ser feitas seriam as seguintes, será que com o Bottas no lugar do Raikkonen o carro da Ferrari seria tão bom nesse ano? Será que com o Bottas no lugar do Rosberg o carro da Mercedes seria tão bom nesses últimos 2 anos? Acho que as equipes estão contratando pilotos pelos motivos errados. Tenho certeza de que 85% dos pilotos do grid da F1 brigariam pelo título (com o companheiro de equipe) se estivessem no carro mais rápido… portanto, o foco certo não é na velocidade e resultados, e sim na contribuição do piloto para com o carro, pois sem isso, NÃO EXISTE CHANCE de ser campeão, seja na Ferrari, Mercades, McLaren, Williams, etc…

    • Anônimo disse:

      aí é que entra a dupla Massa x Alonso na Ferrari. Desde que o Alonso entrou a equipe parou de escutar o Massa para o acerto do carro (ele mesmo falou isso depois que acertou o contrato com a Williams (“como é bom quando uma equipe ouve a gente pra acertar o carro”. clara alfinetada na ex-equipe), e o que aconteceu, a Ferrari não fez nenhum carro relativamente bom, eram todos médios (2007 e 2008, com a equipe ouvindo o Massa e o Raikkonen, o carro era bom… claro, tinha uns vestígios de antes, da era Schumacher, mas o carro sempre foi melhorando)… daí o Massa vai pra Williams e o carro já nasce melhor e melhora MUITO durante o ano, e com a equipe sempre dizendo que o responsável por isso é o Massa… e, logo depois, o Alonso sai da Ferrari, entra o Vettel, e também a equipe começou a escutar o Raikkonen (vide àquele papo da Ferrari de dizer que o carro de 2015 foi feito pro estilo de pilotar do Raikkonen), e o carro melhora MUITO? O motor de 2015 da Ferrari é muito melhor, todos sabemos disso, mas a aerodinâmica também é melhor (é só se atentar nisso nos comentários de todos)… Analisando dessa forma, sem olhar APENAS para os resultados, tenho certeza de que o Alonso teria sido campeão com a Ferrari se a equipe escutasse o feedback do Massa… e com certeza o Massa teria resultados muito próximos aos do Alonso, pois muitos erros do Massa na época que dividia a equipe com o Alonso era porque o Massa acabava passando do ponto pra conseguir resultados… a maioria dos resultados ruins eram em virtude disso, e vira uma bola de neve… Agora, a Williams nunca disse que o feedback do Bottas é MUITO importante pra melhorar o carro… por isso tem que analisar esse lado também… Eu não acho que vale a pena contratar um piloto só pelos resultados (é só lembrar do Perez na McLaren, foi contratado por ser rápido, e foi demitido com a alegação de que não dá feedback para a equipe… eles não poderiam ter visto isso antes? conversado com sua antiga equipe antes de contratá-lo?)… Acho que esse fato é ainda pior do que ter pilotos pagantes!!!

      • Max disse:

        Massa chegou na Williams com o carro já pronto. Portanto o carro nascer melhor não teve influência do Massa.
        Ele pegou dos testes pra frente.
        Em 2009 a Ferrari era uma porcaria como a desses anos. E como Alonso mesmo disse, a Ferrari desse ano não está diferente dos anos em que ele esteve lá!
        A Williams as vezes acerta a mão. É só lembrar da draga que foi em 2011 e em 2012 com o motor Renault, até uma vitória com o Maldonado conseguiram!( Que azar o Rubens deu, depois de arrebanhar corpo técnico para a equipe e ver o time fechar com a Renault, perdeu a chance de pilotar um carro realmente bom.)

  2. Maldonado triturou o Bruno Senna na Willians. Bottas chegou e venceu Maldonado e ano passado venceu Massa. Isso deu um status ao Bottas que de fato é muito bom piloto. Ele tem méritos de ser focado, ter vontade e parece que não gosta de perder pra companheiro de equipe. Foi visível a decepção dele por exemplo ao perder a pole pra Massa na Áustria ano passado. Estas características fazem dele um piloto em que se possa apostar. Mas ele não é nenhhum gênio. Ano passado mesmo tendo vencido a disputa interna com Massa, em situações normais, muitas vezes tiveram ritmo parecido e se o Massa não tivesse tido tanto azar, fechariam o ano muito próximos. O fato de ser jovem conta também a favor dele para ter chance em uma equipe de ponta. Até porque não vejo outros bons nomes joves que podem ocupar esses lugares.

  3. Jorge disse:

    Só que Bottas tem uma corrida à menos que o Massa este ano….

  4. Pedro disse:

    Bom texto. O Bottas em 2014 mais adaptado a equipe levou uma certa vantagem sobre o Massa, mas não foi massacre, em 2015 eu vejo um Massa levemente superior. São dois pilotos equivalentes são do mesmo nível do Raikkonen, os cruzamentos de resultados provam isto. Pelo que estão falando o Bottas irá para a Ferrari, onde será facilmente derrotado pelo Vettel.

    Vettel, Ricciardo, Hamilton, Nico, Alonso e até Button é outra categoria de piloto.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s