Balanço de meio de ano – SAUBER

SAUBA equipe suíça de Peter Sauber e Monisha Kaltenborn começou a temporada envolta em uma vergonhosa disputa judicial em terras australianas com o piloto holandês Giedo van der Garde, que tinha contrato para essa temporada e que foi quebrado pela equipe (situação semelhante a de Adrian Sutil, que ainda processa a equipe).

Curta nossa página no FACEBOOK e siga-me no TWITTER:@inacioF1

Depois de com muito custo -literalmente – superar essa pendenga, a equipe teve um começo de ano positivo, marcando bons pontos logo na primeira etapa e depois mais alguns na terceira, só que esses bons resultados se valeram de alguns fatores que logo mudariam: O carro nasceu confiável, com um bom motor e a concorrência enfrentava problemas sérios de confiabilidade.

saub1Só que o tempo passou e pela falta de recursos carro não foi desenvolvido, sendo alcançado e ultrapassado pelas rivais com mais recursos, que também deixaram de enfrentar tantos problemas em seus motores, invertendo a balança e assim Marcus Ericsson e Felipe Nasr foram deixando de frequentar a zona de pontos, cada vez mais loteada entre as equipes com carros melhores e também passaram a não chegar mais ao Q3 e depois sequer ao Q2 nas classificações.

Assim a equipe chega ao segundo semestre sem grandes esperanças de mudar esse cenário, já que o principal gargalo, a falta de dinheiro, continua inalterado. Mas nem tudo é sombrio para o futuro a curto prazo: a equipe contratou um novo diretor técnico, Mark Smith, que promete reavaliar as opções para desenvolver o carro (e já pensar no próximo). Além disso o C34 passará a contar com uma versão mais potente dos motores Ferrari e ainda deve receber um pacote de atualizações aerodinâmicas e com isso deverá recuperar ao menos parte do terreno perdido para as rivais e marcar mais alguns pontinhos circunstanciais até o fim do ano.

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Balanço de meio de ano – SAUBER

  1. Anônimo disse:

    que otimismo dizer que “deverá recuperar ao menos parte do terreno perdido para as rivais”… todos virão com atualizações, portanto, a tendência é que a Sauber perca o terreno para a McLaren, ou seja, ficará em penúltimo no campeonato, na frente apenas da Manor (que nem considero F1)… a Sauber só andará para trás nesse ano, infelizmente… 😦

  2. Anônimo disse:

    Nasr… chegando atrás do ericsson… bad moment for him…

  3. Matheus Henrique de Paula Cunha disse:

    Cadê o restante das analises????

  4. Anchor disse:

    A Sauber com fases boas e ruins mostra o compromisso da equipe com a F1. Mesmo com casos isolados como do início desse ano tem uma boa imagem. Não entendo como não conseguem mais patrocínios para bancar a equipe. Ou ir atrás de um novo fabricante/ montadora nos moldes da época da BMW. Porque não uma marca chinesa ou coreana comprar a Cosworth e entrar na F1. Uma Sauber Hyundai, Sauber Lifan rsrs.

Deixe uma resposta para Matheus Henrique de Paula Cunha Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s