Análise “quem ganhou, quem perdeu” da classificação do GP da Bélgica

hamDepois das longas férias do verão europeu, muitos esperavam que o jogo de forças entre as equipes visse um pouco mais equilibrado, mas ao menos na classificação a Mercedes continuou dando as cartas com desconcertante facilidade. Vamos ver agora a análise de “Quem ganhou, quem perdeu” nessa importante fase do fim de semana:

Curta nossa página no FACEBOOK e siga-me no TWITTER:@inacioF1

QUEM GANHOU:

  • Lewis Hamilton, colocando quase meio segundo na orelha de Rosberg no momento decisivo da classificação. Agora precisa largar bem amanhã e agora as regras de largada mudaram, não tem mais equipe contando pelo rádio como eles devem ajustar a embreagem.
  • Valtteri Bottas, o melhor do resto, largando na terceira posição e 4 posições à frente de seu companheiro de equipe, apesar da pequena diferença no cronômetro.
  • Romain Grosjean, surpreendendo com a Lotus na segunda fila, mostrando como o fator motor é importante nessa pista.
  • Perez, na mesma descrição de Grosjean, com o adicional de ser a única Force Índia no Q3.
  • Daniel Ricciardo, conseguindo colocar um carro de motor Renault no Top 6, uma marca nada desprezível e ainda superando uma Williams.
  • Carlos Sainz, passando para o Q3.
  • Marcus Ericsson, superando Felipe Nasr com uma atipicamente confortável vantagem.

QUEM PERDEU:

  • Nico Rosberg, que chegou a ser mais rápido que Hamilton no Q2, mas depois foi ofuscado e não reagiu.
  • Ferrari, com Vettel largando numa nada honrosa 9ª colocação após emitir um tweet de parabéns ao aleão por largar em 3º, esquecendo que ainda era o Q2. Queimaram a lingua. Para piorar um problema hidráulico ceifou as chances de Kimi Raikkonen tentar uma boa posição.
  • Felipe Massa, 4 posições atrás de Bottas numa disputa cuja diferença foi pouco maior que 1 décimo, mas que no grid significa largar de uma turma carne de pescoço para ultrapassar, a maioria com motores iguais ao seu…
  • Nico Hulkenberg, cometendo um erro no contorno da primeira curva de sua última volta rápida que lhe custou o Q3.
  • Kvyat, também longe de Ricciardo no grid, ainda que próximo no cronômetro.
  • Verstappen, num fim de semana ruim e ainda punido com a perda de 10 posições por trocar o motor.
  • Felipe Nasr, 4 décimos atrás de Ericsson, que não é nenhum gênio nas pistas. OP brasileiro se queixou de falta de aderência do último jogo de pneus.
  • As McLaren, que segundo o coordenador de motores estaria mais próxima da Ferrari, nunca esteve tão mal numa classificação, com Button a mais de 1 segundo de seu rival mais próximo à frente e Alonso a 1,5s (para vocês terem uma ideia, a velocidade máxima de Alonso e Button na classificação foi de 318 km/h, contra 341 de Perez) e ainda acumulam um caminhão de punições por trocas de motor e outras peças correlatas.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Análise “quem ganhou, quem perdeu” da classificação do GP da Bélgica

  1. GEcKoDriver disse:

    Bo77as pode ir bem nessa prova, vai depender muito de como a equipe irá se comportar durante os pits!

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s