Análise “equipe-por-equipe” do GP de Singapura

F2 Como sempre o GP de Singapura foi longo, com mais de 2 horas de duração e oscilou disputas intensas com voltas de procissão, onde ninguém passava ninguém, mas ainda assim os resulto final foi bastante positivo para a audiência e para algumas equipes, como veremos na tradicional análise “equipe-por-equipe” do GP:

Curta nossa página no FACEBOOK e siga-me no TWITTER:@inacioF1

FERRARI: A equipe italiana apresentou nas ruas de Singapura uma superioridade nunca vista nessa temporada, com Vettel claramente mantendo o controle da corrida o tempo todo e não deixando a peteca cair durante as entradas do Safety-Car. Kimi chegou em terceiro mas não ameaçou Ricciardo em momento algum, fazendo um bom trabalho, mas sem brilho.

RED BULL: Ricciardo foi muito bem nessa corrida, acompanhando Vettel quando era possível e mantendo Raikkonen sobre controle o tempo todo. Kvyat, que chegou a tentar alguma pressão na primeira parte da corrida, acabou caindo para uma não tão impressionante 6ª posição, atrás inclusive da Williams que não tinha tanta velocidade.

MERCEDES: Aqui foi o grande tropeço da equipe prateada. Depois de Rosberg ter problemas de motor em Monza agora foi a vez de Hamilton e com isso Vettel se aproxima um pouco dos rivais da Mercedes na tabela. Nada que Hamilton e mesmo Rosberg não revertam em Suzuka onde a superioridade alemã deve ser restabelecida, mas em Singapura os problemas de pneus realmente tiraram a dupla de combate.

F3WILLIAMS: Para Bottas até que a competitividade do carro foi mais positiva do que o esperado e esse quinto lugar o recolocou à frente de Massa na tabela de pilotos. O brasileiro entretanto teve uma corrida cheia: foi acertado por Hulkenberg numa disputa mais ousada por posições (e ao meu ver foi disputa de corrida, o alemão não deveria ser punido), teve um pneu furado como consequência e ainda enfrentou problemas de câmbio que o obrigaram a abandonar. Assim a Red Bull deu mais uma aproximada na tabela de pontos.

FORCE ÍNDIA: Sergio Perez fez uma boa corrida, se defendendo de Verstappen e Sainz nas voltas finais e levando importantes pontos para a equipe. Hulk também vinha bem mas a batida evitável com Massa o tirou da corrida. A equipe assim abriu 19 pontos da rival Lotus na tabela.

TORO ROSSO: Verstappen fez uma grande corrida depois de não largar para a volta de apresentação e sair dos boxes, usando uma estratégia de pneus diferentes e apostando em compostos supermacios novos no stint final contra os apenas macios e já em meia vida dos rivais, veio passando Nasr, Maldonado e Grosjean, sempre com Sainz colado em sua traseira pronto para lhe dar o bote se vacilasse. Mas não vacilou e ainda disse um sonoro “não” no rádio quando lhe pediram para abrir para o companheiro.

F4SAUBER: Ao menos nessa pista não ficou claro se o novo e extenso pacote aerodinâmico da equipe suíça realmente trouxe as melhoras desejadas ao C34, mas ainda assim pontuaram em mais uma corrida e dessa vez foi Felipe Nasr o responsável por isso, um importante marco interno num momento em que Ericsson vinha mostrando repetidamente melhores resultados – ainda que sem enfrentar os problemas técnicos do brasileiro. Em Suzuka devemos ter um quadro mais realista da melhora do carro.

LOTUS: À espera de ser comprada pela Renault, a Lotus não tem investido na evolução do carro e assim os bons resultados começam a rarear: dessa vez a dupla Grosjean e Maldonado sofreu com o maior consumo de pneus e virou alvo fácil para a concorrência nas voltas finais da corrida, terminando com ambos fora da zona de pontuação.

MANOR: Seus dois carros terminaram a corrida e o estreante Alexander Rossi fez uma bela apresentação chegando à frente nessa disputa interna, deixando seu companheiro um pouco mais experiente, Will Stevens, numa posição desconfortável.

McLAREN: A draga continua para a equipe de Ron Dennis. Mais um duplo abandono por problemas técnicos, o quarto duplo abandono da temporada e dessa vez numa pista em que os carros tinham um desempenhho mais próximo do razoável. Button deve mesmo estar desmotivado e pode abandonar a categoria. Agora é ver como lidam com as longas retas e curvas de alta de Suzuka, ponto fraco deles mas casa da Honda.

tab1 tab2

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s