Análise “quem ganhou, quem perdeu” da classificação do GP da Itália 2020

Essa foi a primeira classificação em que a Mercedes e demais equipes não puderam usar o tal “party mode”, isto é, ajuste especial do motor que lhes permitia uma potência a mais por poucas voltas. O resultado é que continuaram sobrando com tranquilidade à frente do resto, a ponto de hoje Hamilton bater o recorde da pista por cerca de meio segundo.

Outro momento de destaque, esse negativo, foi a confusão no fim do Q1, com carros atrapalhando uns aos outros para ver quem pega vácuo de quem… Vejamos agora “quem ganhou e quem perdeu” nessa importante etapa do fim de semana:

QUEM GANHOU:
– Lewis Hamilton, em pais uma pole e sem recorrer à carona no vácuo de ninguém.
– Mercedes, mostrando que a superioridade não é só do seu motor, mas do seu conjunto todo, com um carro muito bem acertado.
– McLaren, com um sólido terceiro posto de Sainz e sexto de Norris e a primeira vez que ficavam com seus dois carros num Q3 em Monza em 6 anos.
– Perez, superando Stroll em Monza, onde ele costuma se dar bem.
– Alpha Tauri, a equipe italiana mais bem colocada no grid, com seus dois carros à frende das duas Ferrari.
– Kimi Raikkonen e Kevin Magnussen, passando para o Q2, diferente de seus companheiros de equipe.

QUEM PERDEU:
– Red Bull, com Verstappen sendo superado por uma McLaren e uma Racing Point, algo raríssimo, mostrando que o carro não se adaptou mesmo às necessidades de Monza.
– Albon, mais uma vez ficando aquem de seu companheiro.
– Norris e Cocon também se configuram nessa categoria, pela segunda corrida em seguida.
– Renault, vendo a McLaren ficar à sua frente no grid com o mesmo (bom) motor, mostrando que o tem um conjunto dos carros franceses aparentemente foi inferior dessa vez.
– Ferrari, ficando fora das 10 primeiras posições desde 1984 e o que é pior: todos já contavam com isso…
– Vettel, eliminado naquela confusão ainda no fim do Q3.
– Williams, de volta às duas últimas posições do grid. Não é uma bela despedida para o clã Williams…

Lembro que durante a corrida o jogo de forças visto hoje pode mudar, com equipes perdendo ritmo ao passo que outras ganham, sem falar em possíveis acidentes, táticas inusitadas, quebras etc. Abaixo segue a tabela de tempos completa.

F1 EM MONZA COM “ASA ZERO” – PORQUE ISSO NÃO ACONTECE MAIS

MONZA TERÁ TROFÉU COM MATERIAL INUSITADO HISTÓRICO

FIM DE UMA ERA: FAMÍLIA WILLIAMS SE DESPEDE DA EQUIPE


CONHEÇA AS CASAS DOS PILOTOS DA FÓRMULA 1

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

4 respostas para Análise “quem ganhou, quem perdeu” da classificação do GP da Itália 2020

  1. Carlos Silva disse:

    Cocon? Não seria Ocon?

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s