Classificação do GP de Portugal – Análise “Quem ganhou, quem perdeu”

Numa classificação atrasada por causa de bueiros soltos que precisaram ser soldados, tivemos uma típica classificação na interessante pista de Portimão, ainda que sem enormes surpresas, mas ainda assim com resultados interessantes, como veremos agora com a tradicional análise “quem ganhou, quem perdeu” dessa etapa do fim de semana:

QUEM GANHOU:
– Hamilton, superando Bottas bem na hora H, depois do finlandês ter sido o mais rápido em todos os treinos e etapas iniciais da classificação.
– George Russell, tido como com o lugar à perigo para Perez para o ano que vem, mais uma vez foi o melhor do resto, passando para o Q2. Aliás, é a 33ª vez que o inglês supera seu companheiro somando Latifi e Kubica.
– Sergio Perez, mostrando solidamente grande velocidade e superando Stroll por grande margem, num momento em que busca vagas (quem sabe a de Russell).
– McLaren, mostrando que algumas mudanças aerodinâmicas (não todas, já que recuaram no uso de algumas peças) funcionaram razoavelmente bem nesse que parece um fim de semana razoável, comparado aos rivais diretos para eles.
– Gasly, recuperando-se do carro incendiado e mais uma vez chegando ao Q3 para sua equipe.
– Leclerc, passando para o Q3 de pneus médios, mais lentos e ajudando em sua estratégia para a corrida e ainda registrando um notável 4° lugar no grid.
– Vertappen sempre vai bem, sobretudo quando comparado aos companheiros, mas hoje ele estava particularmente mais próximo da velocidade das Mercedes

QUEM PERDEU:
– Renault parece não ter se dado muito bem nessa pista, ainda que Ricciardo tenha conseguido chegar ao Q3, com o carro escapando no fim do Q2 e cujos consertos o impediram de tentar uma volta melhor do que o 10°.
– Bottas, sendo superado por Hamilton depois de um fim de semana impecável. Pode mudar isso amanhã?
– Albon, melhor posicionado, mas meio segundo atrás de Verstappen ainda é um pouco demais, não?
– Stroll, eliminado no Q2 e meio segundo mais lento que Perez.
– Sebastian Vettel, eliminado novamente no Q2, longe de Leclerc e atrás de uma Williams! A última vez quem ele foi tão mal foi em 2014 quando ele só pensava na Ferrari ainda na Ferrari e Ricciardo o pôs no bolso.
– Latifi, o último do grid numa posição não das mais prestigiadas, ainda que numa Williams atualmente, isso seja aceitável, ainda mais com a pista congestionada.

Abaixo a tabela de tempos da classificação:

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s