Análise “equipe por equipe” do GP de Portugal

A corrida começou movimentada, com um leve chuvisco nas primeiras 2 voltas que foram suficientes para uma leve embaralhada nas posições, mas logo secou e tudo voltou ao normal na bela e interessante pista de Portimão. Vejamos agora como foi a corrida para cada uma das equipes:

MERCEDES: Apesar do mini susto nas primeiras voltas, com Hamilton balançando e Bottas passando o inglês para ambos levarem o bote de Sainz na pista úmida, logo a pista secou e Bottas reassumiu a ponta, por poucas voltas, já que Hamilton depois o passou e abriu. Bottas parece um fantasma daquele cheio de potencial na Williams. É o preço de estar ao lado de um gênio.

RED BULL: Verstappen se meteu numa dividida polêmica na primeira volta e derrubou Perez para último. Para mim a culpa foi do holandês, mas ele escapou de punição para fazer mais do que sempre faz: ser o melhor do resto. Albon perdeu várias posições na largada e caiu de 6° para 11°, mas conseguiu aos poucos escalar o pelotão para terminar em um sofrível 12°, sem pontos e quase uma volta atrás de Max. Isso basta para a garantir seu lugar em 2021? Acho que não. Ele ainda tem o GP de Ímola para tentar provar que merece.

FERRARI: Leclerc fez um corridão, chegando à um ótimo 4° lugar e sem ser ameaçado pelos que estavam atrás dele, mostrando que o carro evoluiu e que ele é um piloto especial e num momento de grande motivação, diferente de Vettel, que fez uma corrida até melhor que sua classificação, mas não ainda assim opaca e anotou um pobre pontinho.

ALPHA TAURI:
Helmut Marko já disse que Gasly continua na equipe ano que vem, não voltando à Red Bull, mas claramente o francês, por mais essa corrida forte – destaque da corrida ao meu ver – já deve estar no radar de boas equipes. O 5° lugar de hoje comprova sua qualidade e boa fase. Kvyat, virtualmente dispensado para o ano que vem, teve um desempenho fraco e foi o último.

RACING POINT: Perez fez uma bela largada e estava em terceiro quando foi tocado por Max e rodou, caindo para último. Fez uma boa corrida de recuperação e teve belíssimas disputas com Ocon (ganhou) e Gasly (perdeu) mas ainda chegou em 7°, suficiente para manter a equipe em terceio lugar na tabela e passar o companheiro na disputa interna. Stroll fazia uma corrida de recuperação da fraca classificação mas errou feio ao tentar passar Norris por fora, bateu, rodou e arruinou sua corrida e ainda prejudicou bastante a do colega. No fim abandonou

RENAULT: Numa corrida que não parecia muito boa para seus carros, essa realidade se confirmou, mas em parte graças à tropeços de rivais mais fortes, como a desastrada atuação de Stroll tocando Norris, marcaram alguns magros pontos e voltam a embolar a briga pelo terceiro lugar na tabela de pontos. Hoje Ocon mostrou uma combatividade benfazeja para sua imagem e chegou à frente de Ricciardo.

McLAREN: A equipe parecia que se encaminhava para um grande resultado na primeira volta, com Sainz assumindo a ponta e Norris em quarto, mas isso não aconteceu. Seus carros não mostraram grande ritmo e aos poucos foram sendo escalados. Sainz ainda salvou um bom 6º, importante para a tabela de pontos, mas Norris foi acertado por Stroll e caiu, só chegando 13º após isso. A equipe parece não ter conseguido ainda encontrar uma evolução clara para seus carros.

ALFA ROMEO: Kimi mostrou grande competitividade nessa corrida, chegando a figurar na 6ª colocação por algumas voltas, só que isso não é a realidade do carro e ele só chegou em 11°Giovinazzi, menos exuberante, chegou em 15°.

WILLIAMS: Russell fez uma boa corrida, mas sabemos que em ritmo de corrida o carro branco e azul é ainda pior que em classificação e com isso um 14° até que não foi tão ruim, mostrando tenacidade e regularidade volta a volta importantes para quem quer manter seu lugar para o ano que vem. Latifi chegou em penúltimo lugar.

HAAS: Foi mais uma corrida sofrida para a americana, seus pilotos, já dispensados para o ano que vem e com a motivação de tentar mostrar serviço para provar como a equipe errou em dispensá-los (e conseguir bons lugares em outras categorias no ano que vem), não puderam fazer mais do que disputar com Williams e Alfa, as outras piores equipes.

Abaixo, a tabela com resultados da corrida e as tabelas atualizadas com os pontos dos campeonatos de pilotos e construtores!

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO DE PILOTOS 2020
1 L. Hamilton – Mercedes 256
2 V. Bottas – Mercedes 179
3 M. Verstappen – Red Bull 162
4 D. Ricciardo – Renault 80
5 C. Leclerc – Ferrari 75
6 S. Perez – Racing Point 74
7 L. Norris – McLaren 65
8 A. Albon – Red Bull 64
9 P. Gasly – AlphaTauri 63
10 C. Sainz – McLaren 59
11 L. Stroll – Racing Point 57
12 E. Ocon – Renault 40
13 S. Vettel – Ferrari 18
14 D. Kvyat – AlphaTauri 14
15 N. Hulkenberg – Racing Point 10
16 A. Giovinazzi – Alfa Romeo 3
17 K. Raikkonen – Alfa Romeo 2
18 R. Grosjean -Haas 2
19 K. Magnussen – Haas 1
20 N. Latifi – Williams 0
21 G. Russell – Williams 0

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO DE EQUIPES:

1 Mercedes 435
2 Red Bull 226
3 Racing Point 126
4 McLaren 124
5 Renault 120
6 Ferrari 93
7 Alpha Tauri 77
8 Alfa Romeo 5
9 Haas 3
10 Williams 0

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Análise “equipe por equipe” do GP de Portugal

  1. Pingback: Porque realmente Vettel está tão mal? | JOSEINACIO.COM

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s