FIA testa proteção de avião para F-1

O Instituto FIA testou duas versões de proteção para as cabeças dos pilotos de Formula 1, atualmente vulneráveis pela configuração de cockpit aberto. Tratam-se de medidas para evitar acidentes como os de Ayrton Senna, que 1994 teve seu capacete perfurado por um braço de supensão, e Felipe Massa que em 2009 recebeu o impacto direto de uma parafuso perdido de outro carro e mesmo no caso de carros que quando se tocam sobem um sobre o outro, (Trulli em Mônaco e Schumacher em Abu-Dhabi em 2010, por exemplo).

Os dois modelos usados no teste eram um mais aberto, que foi destruído no teste mas desviou parcialmente a roda com pneu arremessados de sua trajetória inicial e outro totalmente fechado, como visto nos dos aviões de combate, que saiu intacto do teste, sendo mais bem sucedido. Os resultados agora serão debatidos com as equipes de Formula 1 para, com as devidas adaptações e concordância, ser implementado no futuro.

ATUALIZADO: Os pilotos e chefes de equipe rejeitaram a instalção dessa proteção alegando, entre outras coisas, que significaria mais uma dificuldade para os pilotos sairem rapidamente do carro em caso de incêndio ou capotagem. Além disso lembraram que o público, sem proteção alguma, estaria sujeito a ser atingido por objetos desviados pelas cúpulas, sem falar nos probblemas com chuva, sujeira, etc.

CLIQUE AQUI E ASSISTA O “PROGRAMA JOSÉ INACIO FALOU”

Esse post foi publicado em cockpit, F1, FIA, Formula 1, proteção. Bookmark o link permanente.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s