A “garagem de Fórmula 1” de Felipe Massa

Hoje não temos pilotos brasileiros correndo na Fórmula 1, mas já tivemos vários e alguns deles chegaram a ganhar os carros com os quais disputaram algumas de suas temporada, seja por que colocaram no contrato que teriam esse direito, seja por presente da equipe ou mesmo por uma aposta!

Hoje trago para vocês o “regalado” Felipe Massa que, segundo me informou através de sua assessoria, conta com dois modelos em sua garagem (ou parede, vai saber!), embora prefira não revelar exatamente onde, lembrando que ele tem residência no Brasil e em Mônaco.

O primeiro item de sua coleção é a Sauber-Ferrari C24 de 2005, (foto abaixo) carro de seu último ano pela equipe suíça e que muitos acusavam de ser uma “versão B” da Ferrari, num clima um pouco mais ameno que o enfrentado pela Racing Point esse ano. No ano seguinte Felipe foi para a Ferrari e ela se tornava a equipe da BMW.

O outro é a Williams-Mercedes FW38 de 2016 da foto lá de cima, o carro de sua primeira despedida da Fórmula 1. Pelo que se sabe os carros foram doados sem seus motores, então eles não deve voltar a acelerar nas pistas…

Aliás, quando saiu da Ferrari em 2013, ele também ganhou um dos motores 2.4L V8 que usou na sua temporada quase-campeã de 2008, item como o que você vê no destaque acima. Clique nas imagens para ampliá-las!

13 CARROS DE SCHUMACHER REUNIDOS NUM SÓ!

RED BULL VEIO COM NOVIDADES

LISTA DE 8 RAZÕES CONTRA E 8 À FAVOR DA FÓRMULA 1 NO SBT

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

13 carros de Schumacher em um só!

O acervo da coleção de Schumacher fez essa bela montagem com os 13 carros que eles expõe atualmente, ficou bem interessante não? Só senti falta do carro de 2006, o F248 Fórmula 1, que se não me falha a memória, ele também teria ganhado da equipe italiana em sua primeira despedida da categoria. Até procurei a notícia desse presente mas não encontrei.

Embaixo de cada uma das 13 seções de cada carro, na colagem abaixo, adicionei uma legenda para que você veja a que modelo se trata aquela divisão! Clique na imagem para ampliá-la!

RED BULL VEIO COM NOVIDADES

LISTA DE 8 RAZÕES CONTRA E 8 À FAVOR DA FÓRMULA 1 NO SBT

STROLL CORRE DE “CARRO NOVO” E PEREZ DE “CARRO VELHO”, COMPARE!

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Red Bull veio com novidades

Apesar de nunca conseguir fazer frente aos carros da Mercedes em condições normais, muito por causa do seu motor ainda não tão forte, na parte aerodinâmica o setor liderado por Adrian Newey não deixa de buscar soluções para tentar compensar de alguma forma esse deficit de desempenho – o carro também seria um pouco “nervoso e traseiro” então pode não ser só culpa do motor.

McLAREN TESTA BICO NOVO

E a novidade está bem aí mesmo, nessa foto acima, justamente na borda do assoalho junto às rodas traseiras, que nos carros da Fórmula 1 atual mais parecem raladores de queijo, de tantas aletas e reentrâncias e saliências que apresentam – e que devem diminuir bastante no ano que vem, como já mostrei AQUI.

LISTA DE 8 RAZÕES CONTRA E 8 À FAVOR DA FÓRMULA 1 NO SBT

STROLL CORRE DE “CARRO NOVO” E PEREZ DE “CARRO VELHO”, COMPARE!

E para a mais recente etapa da Fórmula 1 a equipe austríaca trouxe um novo desenho para esses pequenos dutos serrilhados que direcionamento de ar nessas extremidades em volta da roda traseira, como você pode visualizar melhor na comparação direta abaixo.

O quanto que esse aparentemente pequeno avanço tornou a vida de Albon mais fácil na obtenção do seu primeiro pódio não sabemos, mas de toda forma, taí a novidade! Clique nas imagens para ampliá-las!

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

McLaren testa bico novo

Se a McLaren não conseguiu se destacar muito na classificação e na corrida em Mugello, não foi por falta de buscar novos caminhos técnicos. Para a segunda etapa em solo italiano a equipe inglesa testou um novo bico, mais afilado, arredondado e com pontos de fixação da asa dianteira mais centralizados, num mix dos conceitos inaugurados pelos carros da rival Mercedes (e por tabela, Racing Point) e também Renault, que traz essa parte de cima levemente mais arredondada.

A peça foi testada apenas na sexta-feira por Carlos Sainz e não foi utilizada na classificação e corrida (portanto não foi destruída na batida do espanhol), dando a entender que ainda querem analisar melhor os dados recolhidos nos treinos antes de efetivar a mudança nos carros numa próxima etapa. Clique na imagem da comparação acima para ampliá-la!

LISTA DE 8 RAZÕES CONTRA E 8 À FAVOR DA FÓRMULA 1 NO SBT

STROLL CORRE DE “CARRO NOVO” E PEREZ DE “CARRO VELHO”, COMPARE!

BALANÇO “EQUIPE POR EQUIPE” DO GP DA TOSCANA + TABELAS ATUALIZADAS

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Lista de 8 razões a favor (e 8 contra) a F1 no SBT

Aqui vão 8 questionamentos que apontariam que NÃO faria muito sentido acreditar que o SBT pode mesmo levar a transmissão da Fórmula 1 para a sua tela a partir do ano que vem.

Depois vem o contraponto, as 8 razões pelas quais faria sentido sim pensar que o SBT poderia levar os direitos de transmissão! Lembrando que você não precisa concordar com todas elas, são apenas pontos, as vezes até contraditórios, para refletirmos:

1- Se os direitos de transmissão eram caros demais para a Rede Globo, que é muito maior e mais rica que o SBT, o que dirá para a rede de Sílvio Santos, que fatura menos de 8% da rival?

2 – A Liberty estaria reclamando do tratamento recebido da Globo por cortar pódios e não fazer um pré nem pós GP bacanas, com aquecimento, comentários e avaliações. O SBT estaria disposto a matar quase 3 horas, incluindo a corrida, do seu valioso período dominical para isso?

3 – Nas corridas na hora do almoço e à tarde, as disputas tomariam lugar justamente dos programas de maior fama e faturamento do canal, Domingo Legal e Programa da Eliana. Eles abririam mão disso?

4 – A Globo ainda tem os 3 canais da SporTV e seu portal online para distribuir treinos, classificação e pódio dos eventos, o SBT não tem. Eles estão dispostos a colocar tudo isso na sua grade principal, costurando com todas as suas afiliadas que hoje tem bastante autonomia?

5 – Sem um piloto brasileiro na categoria a Rede Globo já encontrava dificuldades maiores para engajar o público. Porque no SBT seria diferente, ainda mais com a possibilidade real de não haver mais um GP no Brasil?

6 – Um contrato com a Liberty seria muito bem amarrado justamente para garantir a quantidade e qualidade de horas de cobertura do que é transmitido, tirando a liberdade que Silvio Santos notoriamente exerce de ficar alterando a programação do seu canal ao seu bel-prazer. Por quanto tempo ele resistiria em não tentar fazê-lo mais?

7 – Uma das razões pelas quais a F1 foi perdendo peso na Globo foi a sua gradual perda de audiência (de toda a TV aberta como um todo, diga-se), mas que ainda era boa. Isso se deu seja pela ausência de brasileiros lutando por vitórias, seja pela cada vez maior variedade de opções de entretenimento que as pessoas tem pela internet atualmente em comparação aos tempos que as corridas reinavam absolutas na TV dos anos 80 e 90. O SBT quer se amarrar à um produto que mesmo a Globo já encontrava alguma dificuldade para seguir emplacando?

8 – A Rede Globo mantém sempre jornalistas poliglotas que entendem da categoria como Mariana Becker e Marcelo Courrege, produtores e até cinegrafistas “in loco” nas coberturas das corridas mundo afora. O SBT está disposto a investir numa equipe gabaritada que viaje para 20 países com essa finalidade?

Agora vamos à 8 razões pelas quais podemos pensar que SIM, faz sentido imaginar a Fórmula 1 ser transmitida pelo SBT:

1 – Ninguém acreditava que o SBT levaria a libertadores e ele levou, por cerca de 20 milhões de dólares, então dinheiro (ou financiamento) para nova empreitadas sabemos que o canal pode conseguir. Se a Liberty acreditar numa melhor cobertura do canal, poderá conceder um grande desconto, como a Conmebol fez com o futebol.

2 – Fórmula 1 rende um belo faturamento na Globo, então mesmo que na nova casa os números sejam menores, uma parcela disso já seria bem vinda para os cofres do SBT, que também ganharia um publico qualificado.

3 – Com a contratação de Téo José pela emissora paulista, eles já teriam alguém que entende de transmissões de corrida de automobilismo para narrar a categoria. Faltaria complementar a equipe e com os comentaristas, mas com nomes como Reginaldo Leme e Lito Cavalcanti disponíveis no mercado e mesmo Rubens Barrichello, que já co-apresenta o programa “Acelerados” por lá, não deverá ser muito difícil.

4 – O SBT já tem histórico de transmitir corridas de automobilismo e com bons resultados, com o próprio Téo José ao microfone da antiga Fórmula Mundial (Fórmula Indy) nos anos 90 e início de 2000.

5 – Mesmo com a citada gradual queda de audiência, a Fórmula 1 ainda dá muito mais ibope que muitos produtos do SBT e se eles conseguirem manter ao menos parte desses números, já seria um grande ganho para a emissora. Só para comparação, o recente GP da Toscana deu 9,6 pontos de média com pico de 10,5 ao passo que o SBT deu apenas 1,3 ponto com “Notícias Impressionantes” e “Domingo Legal”. Record teve média de 5,6 pontos.

6 – Ainda que esse investimento não seja uma unanimidade entre a cúpula do canal, diferente da Libertadores, José Roberto Maciel, vice-presidente da emissora trabalha para emplacar a categoria, de acordo com o site Noticias da TV.

7 – Justamente por não ter uma grande tão rígida como a da Globo, com muitos programas próprios, o SBT teria mais facilidade de encaixar nas sextas e sábados as transmissões dos treinos, caso acredite que lhes renderiam uma melhor audiência.

8 – A Rede Globo pode estar blefando para que a Liberty conceda condições financeiras ou possibilite um acordo de cobertura mais flexível, numa jogada parecida com a que fizeram com tentaram com a Libertadores. Só que eles erraram a mão, perderam o blefe e isso pode ocorrer de novo com a Fórmula 1. Será?

STROLL CORRE DE “CARRO NOVO” E PEREZ DE “CARRO VELHO”,COMPARE

BALANÇO “EQUIPE POR EQUIPE” DO GP DA TOSCANA + TABELAS ATUALIZADAS

Esses 16 pontos são apenas alguns que pensei, mas podem haver mais, jogando à favor ou contra a viabilidade da iniciativa do SBT, que no fim das contas sabe melhor do que nós se faz sentido ou não sob o ponto de vista estratégico, contar com tal produto.

E você, torce para a Fórmula 1 se acertar com a Globo e ficar onde está há 40 anos? Ou prefere que vá para o SBT ou mesmo Band ou outra canal aberto? Quem sabe você gostaria da categoria apenas na TV fechada à cabo mas paga, com todo o pacote de treinos, como uma Fox Sports ou SporTV ou por ainda por streaming, online?

Torcidas à parte, com quem acha que vai ficar, no fim das contas, com a transmissão da categoria a partir de 2021?

Publicado em Uncategorized | 14 Comentários

Stroll de carro novo, Perez de carro velho

Durante esse final de semana em Mugello a Racing Point trouxe um novo pacote aerodinâmico para o seu carro, mas infelizmente foi assim mesmo, no singular.

As novas entradas de ar laterais redesenhadas, com um caimento bem mais pronunciado e compacto só foi disponibilizado para o carro de Lance Stroll, por estar à frente do mexicano no campeonato. Segundo estimativas, essa mudança deveria melhorar em cerca de 0,3s o tempo por volta na pista, o que aliás, não impediu o dispensado Perez de carro antigo, superar Stroll no cronômetro da classificação.

Na comparação de imagens acima você consegue visualizar bem as novidades.

BALANÇO “EQUIPE POR EQUIPE” DO GP DA TOSCANA

CAPACETE “DUAS CARAS” DE VETTEL PARA O GP 1000

McLAREN COLOCA SEDE À VENDA POR MAIS DE 1 BILHÃO

Na corrida entretanto, a diferença ficou mais perceptível, com Stroll conseguindo deslanchar mais à frente do pelotão intermediário enquanto Perez acabava ficando restrito às disputas mais atrás, sem o mesmo ritmo. Infelizmente o novo pacote foi parar no lixo com a grande batida do canadense, aparentemente por causa de um furo de pneu ou quebra de suspensão, que o fez perder o controle do carro.

É esperado que essas mesmas novidades estejam disponíveis novamente – agora para os dois pilotos – já na próxima etapa do GP da Rússia. A ver! Clique na imagem para ampliá-la.

Publicado em Uncategorized | 4 Comentários

Balanço “Equipe por Equipe” do GP da Toscana

Eis que o GP da Toscana, disputado na famosa pista ferrarista de Mugello pela primeira vez na história da Fórmula 1, foi bem mais divertido e movimentado do que muitos, inclusive eu, imaginavam. Sei que é improvável, mas tomara que a etapa continue no ano que vem! E vamos destrinchar agora como cada uma das 10 equipes se saiu nessa corrida tão especial:

MERCEDES: Mais do mesmo, sobrando à frente da concorrência, com Hamilton assegurando sua nonagésima vitória e colocando Valtteri Bottas no bolso com tranquilidade.

RED BULL: Verstappen logo abandonou por ter sido tocado na segunda curva, mas já dava pinta que abandonaria por problemas no motor, que se apresentaram ainda na volta de alinhamento para o grid. Assim, coube a Albon o papel de ser o “melhor do resto”, algo que ele fez muito bem, anotando seu mais do que esperado primeiro pódio.

RENAULT: Ricciardo até poderia ter chegado ao pódio, não tivesse ocorrido a segunda interrupção da corrida. Na relargada desta, ele inclusive saltou para uma posição mais à frente, mas o ritmo inferior de seu carro fez com que logo fosse superado na pista. Pena, mas essa é a realidade da equipe atualmente. Ocon abandonou com problemas nos freios e não pontuou. Por sorte McLaren e Racing Point também só contaram com um carro cada na pista também.

RACING POINT: Stroll vinha bem até sofrer uma aparente quebra e bater. Perez, o dispensado, que diferente de seu companheiro, ainda estava com um modelo mais antigo do pacote aerodinâmico no seu carro, que rendia 0,3s à menos por volta, permaneceu firme na pista e chegou à um bom quinto posto.

McLAREN: A equipe e particularmente Norris não parecem ter se adaptado muito bem à essa pista e seu resultado foi um apenas razoável sexto lugar, o que faz a equipe manter-se com alguma margem no terceiro lugar na tabela (posto que normalmente seria da Ferrari ou Red Bull).

Sainz também sobrou naquele batidão da relargada e poderia amealhar mais alguns bons pontos, mas essa condição também poderia ser dita de Stroll, Ocon, Verstappen, Gasly…

ALPHA TAURI: Depois da vitória histórica no GP da Itália, Gasly não deu sorte nesse final de semana todo, sendo superado por Kvyat na classificação e corrida. São coisas da vida. Com isso coube ao russo uma boa sétima colocação que já começa a colocar a Ferrari na alça de mira na disputa pelo sexto lugar na tabela de construtores para quem sabe assumir o posto de “melhor equipe italiana” no ano.

FERRARI: O que deveria ter sido um final de semana de celebração nas pistas no fim só foi fora delas, já que no asfalto deixaram muito à desejar. Os brilharecos de Leclerc na classificação e depois da largada, chegando à figurar em terceiro logo deram lugar ao mundo real e ele foi escalado com facilidade. No fim chegou em nono, herdando mais uma posição graças a punição à Kimi. Vettel, possivelmente já com a cabeça na Aston Martin, viu-se mais preocupado em passar a Williams de Russell na última relargada e não ser passado de volta e com isso marcou seu pontinho magro.

ALFA ROMEO: Kimi Raikkonen desencantou e marcou seus dois pontos, que seriam 4 se ele não tivesse cruzado a linha de entrada dos boxes e por isso punido com o acréscimo de 5s ao seu tempo final. Kimi é um sobrevivente, algo que Giovinazzi não foi, como muitos outros, aliás…

WILLIAMS: Todos acharam que essa corrida maluca e cheia de abandonos poderia ser a grande chance deles pontuarem, mas na última relargada Russell escorregou no tomate e deixou as duas Ferrari o passarem logo na primeira volta. Culpa de um aquecimento do câmbio? Talvez, mas o fato é que uma oportunidade de ouro foi perdida e seguem como os únicos zerados. Latifi não terminou, apanhado de freguês naquela carambola (termo português para confusão) da primeira relargada.

HAAS: Magnussen foi outro abalroado e Grosjean foi escalado por todos, até pela Williams de Russell que passou e abriu quase 10 segundos, chegando em último. Que fase da equipe…

Abaixo seguem as tabelas com os resultados oficiais e também as tabelas atualizadas dos campeonatos de construtores e pilotos:

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

Análise “Quem ganhou, Quem perdeu” na classificação de Mugello

Mais, uma vez, mesmo sem “party mode” as Mercedes continuam sobrando com tranquilidade à frente do resto e a Ferrari, mesmo sendo dona da pista e a conhecendo melhor que todos, não fez milagres. Vejamos agora “quem ganhou e quem perdeu” nessa importante etapa do fim de semana em Mugello, onde aliás, o recorde de pista que era Rubens Barrichello com a Ferrari o tempo de 1m18s704 em 2004 caiu para 1m15s144 para Lewis Hamilton com sua Mercedes.

QUEM GANHOU:
– Mercedes, continua dando as cartas até em pistas novas.
– Hamilton, superando um Bottas que estava bem nos demais treinos todos.
– Max Verstappen, voltando a ser “o melhor do resto”, algo que não conseguiu em Monza.
– Charles Leclerc, dando um pouco de dignidade à Ferrari naquele que deveria ser um fim de semana de celebração num quinto lugar, parcialmente beneficiado pela rodada de Ocon que impediu outros pilotos de também melhorar seus tempos.
– Grosjean, passando para o Q2 enquanto seu companheiro ficou pelo caminho
– Renault e Racing Point, mais uma vez com seus dois carros no Q3
– Kimi Raikkonen, passando para o Q2 e ficando à frente de Vettel.


QUEM PERDEU:
– Lando Norris, não conseguindo passar para o Q3, ainda que bem próximo à Sainz, que só passou por poucos centésimos de vantagem, numa classificação não muito brilhante para a McLaren.
– Sebastian Vettel, eliminado no Q2 e ainda vendo uma Alfa Romeo, à sua frente e levando meio segundo de Leclerc. Será que sua cabeça já está pensando na Aston Martin?
– Pierre Gasly, vencedor de Monza e eliminado no Q1 e sendo superado por Kvyat
– Ocon, rodando na sua volta rápida e estragando a última tentativa de um monte de gente melhorar o tempo.
– Magnussen, segurando a vela do último lugar.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário