Ron Dennis trabalhando no pit-stop de Senna

RonPITstopNessa curiosa imagem de 1989, vemos Ron Dennis, o poderoso chefão da McLaren, comandando o famoso pirulito que ordena o piloto a parar ou sair num pit-stop de Ayrton Senna.

Curta nossa página no FACEBOOK e siga-me no TWITTER:@inacioF1

Normalmente eu apostaria numa simulação de pit-stop, mas pelas fisionomias tensas de todos os envolvidos na foto – incluindo Jo Ramirez, de boné à direita – e o grande volume de pessoas presentes nas arquibancadas, parece que era num domingo de corrida mesmo.

Fico imaginando quando teria a última vez em que um chefão e dono de equipe de Fórmula 1 participou de uma ação dessas. Hoje em dia com toda a operação exaustivamente ensaiada e demorando cerca de 2 segundos isso seria muito difícil de se repetir. Clique na imagem para ampliá-la!

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

13 respostas para Ron Dennis trabalhando no pit-stop de Senna

  1. André Gaeta disse:

    O desesprero para ganhar do Prost era tão grande que ele fazia qualquer coisa….

    • Anônimo disse:

      Que bosta de comentário. Isso era normal na época, assim como hoje, treinar pit stop. O próprio Prost também fazia, isso era pra aprimorar e dinamizar os pits.
      Desespero pra ganhar…kkkk tá precisando acompanhar mais F1

  2. Mário disse:

    Parece ser Hockeinheim.

  3. Rodrigo disse:

    O desespero da equipe foi por causa do pit stop problematico. Senna liderava e voltou atras do Prost. Senna nao pontuava desde o Mexico (Eua, Canada, França e Inglaterra)…
    Mesmo assim, conseguiu passar Prost no final e ganhou a corrida

  4. Marcelo disse:

    Senna sempre mostrou desespero pra bater Prost, Mansell e Piquet, basta lembrar os xiliques nos tempos da Lotus, Senna fazia muitas poles em 85/86 graças ao fantástico motor Renault de classificação que durava apenas 15 minutos, esse motor especial tinha apenas 100 cv a mais de força que os rivais. Coloquem 100 cv no carro do Vettel pra ver o que acontece, Lewis perde o rumo…o inglês esta pilotando sem erros porque Nico não bota medo. Esta fácil demais para Hamilton, vai ser tricampeão em cima de Massa e Rosberg, parabéns…

    Na corrida, Senna usava a velha estratégia, pra se manter na frente, jogava o carro em cima de quem tentava ultrapassar. Muitas vezes a disputa terminava em acidentes e brigas nos boxes. Senna teve o motor francês por dois anos e sequer conseguiu desenvolve-lo ao extremo. Observe Nelson Piquet no primeiro ano de motor BMW-Turbo, foi uma temporada para resolver todos os problemas de confiabilidade do motor alemão, no segundo ano Piquet já conquistava o título, mesmo caso aconteceu com o motor Honda.

    Geralmente motor de fábrica já chega forte na categoria, o problema é resolver os problemas de configuração de corrida. Senna nunca conseguiu pegar motor em baixa e levar até os títulos, mesmo caso serve para chassis ou marca de pneus. Piquet foi além, foi campeão por equipes, motores, chassis e pneus diferentes. Senna nunca conseguiu esse feito. Lembrando que, nessa época pilotos como Lauda, Piquet ou Prost também ajudavam organzar uma equipe, a Bhabham não via um piloto campeão desde 1967, com o brasileiro chegou ao título no terceiro ano. Pela Williams, o título veio mais cedo, no segundo ano!

    Na Mclaren, Senna pegou tudo de ‘mão beijada’, graças ao metódico Prost, a Mclaren era o time mais organizado da F-1. Prost só não disputou o campeonato em 87 porque faltou motor, a TAG-Porsche tinha anunciado que seria o último ano na F-1, não se preocupou em desenvolver o motor, mas só foi colocar o Honda(desenvolvido por Piquet em 86/87), que a Mclaren voltou a dominar o mundial. Senna foi campeão com chassis desenvolvido por Prost e motor desenvolvido por Piquet, assim é fácil chegar aos recordes e títulos.

    Em 89 o francês vinha dando “aula” de regularidade em cima do brasileiro. Com equipamento igual, Prost já tinha sido superior em 88, mas os ‘descartes’ deram o título a Senna. Um título no mínimo “artificial”, o que vale é bater o rival na pista e nos resultados, isso Senna não conseguiu em cima de Prost na Mclaren. Observe as duas temporadas de 88 e 89 e vejam quem foi o melhor piloto do ano. Em todas as corridas que terminou, Prost ou foi primeiro ou foi segundo, teve dois abandonos por quebras. O francês não cometeu nenhuma pixotada ao volante na temporada 88, já Senna…jogou duas vitórias no lixo.

    Depois de mais uma cagada do brasileiro na pista(no GP de Portugal-89, Senna bateu com Mansell, que estava de bandeira preta), Prost disparou: “Ele é rápido mas erra, e quando errar estarei por perto. Senna é muito forte em classificação, mas em corrida nunca me impressionou, erra muito”. Em mais uma corrida “cerebral”, Prost herdava mais um segundo lugar. Advinha em que posição estava Senna nessa corrida quando bateu com Mansell? E por favor, não me venham com MIMIMI que Senna seria campeão em 89. Mesmo vencendo no Japão, Senna teria que vencer na Austrália, Senna largou na pole, liderava tranquilo quando veio outra pixotada. Pra quem fez 13 poles, 89 foi um ano para esquecer, em nenhum momento Senna foi melhor que o francês na temporada.

    Muitos acusam Prost de jogo sujo no GP do Japão, mas ninguém leva em conta a trapaça que Senna fez no GP de Imola. Cansado de ver o companheiro ser favorecido na equipe, Prost disparou contra Ron Dennis em um teste programado: “Ele(Senna) vai tirar férias em Angra, e eu fico aqui sozinho desenvolvendo o carro?. Estou indo para Ferrari, Steve Nichols vem comigo. Nunca mais volto a pilotar pela Mclaren. Quero ver quem vai desenvolver seus carros quando perderem performance”. Furioso, Ron Dennis começou a boicotar Prost na equipe, enquanto o francês tinha meia dúzia de engenheiros, Senna tinha um batalhão ao lado. E Prost estava certo, depois de dois anos sem melhorar o carro, Senna deixava a Mclaren. E o que dizer do herói nacional na Williams, no primeiro teste já chamou o carro de Newey de porcaria, mas com esse carro o novato D.Hill venceu seis corridas e foi ao pódios onze vezes. Senna chegaria o tricampeonato se ficasse na Lotus entre 88 e 91? Muito difícil, ainda mais com Prost na Mclaren e Piquet na Williams.

    E Senna não era nenhum “Deus” ao volante, maioria dá crédito por causa de meia dúzia de corridas, mas Senna não venceu os melhores campeonatos nos anos 80. Prost por exemplo, com carro inferior em 86 deu “aula” em cima de Piquet e Mansell. Em 89 voltou a fazer o mesmo, dessa vez a vítima foi o companheiro de equipe. Foi nesse ano que Prost ganhou o apelido de “professor”.

    Hilário foi ver Senna telefonar para Prost pedindo ajuda(desespero?), o francês pouco disse, o recado foi claro, se vira com o carro da Williams, vc não é o Senna? A Williams tinha ninguém menos que Adrian Newey, mas Senna foi atrás de Prost…Certas coisas não tem como defender, Prost e Senna nunca foram amigos, como é que o brasileiro vai pedir ajuda justo para o francês, é muita cara de pau, ou seria desespero? Prost foi claro “esse carro foi todo desenhado para Mansell pilotar, eu mesmo tive que me adaptar em 93. O carro é o mesmo, só não tem suspensão ativa, se vira herói”…

    Só pra finalizar, em nenhum momento o novato D.Hill reclamou do carro Williams em 94. Nem todo piloto consegue se adaptar ao carro, a maior crítica de Senna ao carro de 94 era em relação ao o cockpit “se eu engordar um quilo, não entro no carro”. E não tem coisa pior que pilotar um F-1 com desconforto, seria esse o motivo de tantos erros de Senna ao volante em 94? Rodou de bobeira em Interlagos, teve uma largada ruim em AIDA, voltou a rodar nos treinos em Imola. Schumacher ralou pra cacete na Benetton, voltou a ralar na Ferrari, em nenhum momento ficou choramingando as pitangas(seu lema era: trabalho, motivação e superação), pra chegar ao hepta, o alemão sempre teve que bater os carros de Newey, e sempre fez isso sem reclamar.

    • Nils disse:

      Monaco Chuva Toleman

    • André Jaccon disse:

      Hill Venceu apenas duas corridas com o FW16, após o GP da Alemanha a Williams lançou o FW16b que corrigia diversos aspectos da suspensão do carro. Opinião é livre mais Ayrton Senna é um mito, isso é inegável, competição pura, vencer a qualquer custo. Mesmo que precise de um outro para desenvolver o carro, o motor e seja lá o que for, na pista no braço, na qualidade técnica e na agressividade Senna sempre será Senna!!!!

    • José disse:

      Olha, não concordo 100% com você, mas a maior parte faz sentido. Eu mesmo já tinha essa visão há bastante tempo. Senna foi espetacular, mas bem menos do que sua idolatria sugere.

    • Arthur disse:

      Vc entende de f1 mas é parcial em relação ao Senna…
      Oque vc me fala de 93 com motor Ford cosworth Senna ter vencido no Brasil, Donnington, Mônaco e Austrália com um carro infinitamente inferior ??? Oq vc me diz de ele sempre bater Cecotto, de Angelis, Prost, Mika, Berger, Prost nos treinos e nas corridas ??? Cara use teu conhecimento para o bem…Vc jamais vai mudar o reconhecimento mundial admiração e respeito que quase todos os pilotos da f1 passada e atual (eles entendem mais que vc) tem pelo nome : Ayrton Senna !!!!

  5. Leonardo de Lara disse:

    parece ser uma puniçao nao uma troca de pneus

  6. Leonardo de Lara disse:

  7. Bruno Caus disse:

    baita saudade de hino do brasil na f1 ! será que ainda ouviremos nos tempos de hoje ?

  8. anônimo disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s