Última corrida da Fórmula Indy 2014

indyNesse final de semana acontece a última corrida da temporada 2014 da Fórmula Indy, onde devemos ter o anuncio do seu novo campeão mundial. Por enquanto o grande favorito é Will Power, da Penske, que é seguido por seu companheiro de equipe e brasileiro Hélio Castronenves e pelo francês Simon Pagenaud da Schmidt, respectivamente 51 e 71 pontos atrás do líder na tabela, lembrando que nessa corrida mais de 100 pontos estão em jogo, então tudo é possível.

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

A Band e o canal a cabo Bandsports transmitem o GP de Fontana ao vivo neste sábado, a partir das 22h30 (horário de Brasília). Para a temporada de 2015 a categoria terá várias novidades bem interessantes que mostrarei aqui logo mais!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Notícias da manhã

batida

  • A equipe Mercedes diz que se reuniu com seus pilotos e que eles continuam livres para disputar posições entre eles.
  • Ainda segundo o comunicado da equipe, Nico Rosberg “se desculpou” pelo acidente com Lewis Hamilton. Pouco depois o piloto alemão twitou um pedido de desculpas.
  • Setores da imprensa inglesa dizem que a McLaren estaria apenas aguardando o anuncio oficial de pilotos da Ferrari para divulgar os seus escolhidos…

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

  • Valtteri Bottas está em negociações finais para renovar seu contrato com a equipe Williams. Massa já tem contrato para 2015.
  • 38 ex-funcionários da Caterham estão processando a equipe por demissão injustificada, ocorrida após a venda por Tony Fernandes para um grupo de investidores. A equipe está com suas finanças em situação periclitante.
  • Mika Hakkinen diz que Max Verstappen ainda não está pronto para estrear na Fórmula 1 em 2015.
  • Hakkinen também alertou a Mercedes para o risco de Daniel Ricciardo roubar o título dos pilotos da equipe alemã, se os confrontos continuarem.
Publicado em Uncategorized | 5 Comentários

Ayrton Senna com os motores V12, V10 e V6 turbo da Honda

Senna v12v10v6Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

Nesse belo e raro registro, vemos o tricampeão Ayrton Senna sentado respectivamente com os motores Honda V12 (1991 e 1992), V10 (1989 e 1990) e V6 Turbo (1987 e 1987) que ele usou em sua carreira na Fórmula 1 na sua última temporada na equipe Lotus e nas 5 seguintes já na McLaren, que após 23 anos voltará a correr com os propulsores japoneses. Clique na imagem para ampliá-la! 

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

O futuro de Jenson Button

Jenson ButtonJenson Button, o piloto mais experiente do atual grid da Fórmula 1 com 261 GP´s no bolso, 1 título mundial, 15 vitórias e 50 pódios conquistados, vive uma situação nada agradável: Ele é o virtual piloto dispensado da equipe McLaren para a próxima temporada após 5 anos de bons serviços por lá.

Ron Dennis e Eric Boullier dizem abertamente que “poderão mudar os pilotos” para 2015 e é sabido que estão oferecendo caminhões de dinheiro para que Fernando Alonso, Sebastian Vettel ou Lewis Hamilton se mudem para lá para liderar a equipe na reestreia dos motores Honda.

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

E porque não querem o bom Button? Porque querem alguém excelente, pois não enxergam em Button as qualidades (motivação e velocidade) que querem nesse novo projeto. Button não é como Fernando Alonso, por exemplo, que sempre extrai o máximo de um carro, mesmo quando está claro que lutar pelo título, vitórias ou mesmo pódios não se mostra possível, como tem feito nos últimos anos.

Além disso era esperado que, por sua larga experiência, estaria apresentando resultados mais vistosos comparado aos do estreante Kevin Magnussen, o que não tem ocorrido, o que além de esbarrar em sua velocidade não tão “exuberante”, poderia ter também um pé na falta de motivação, seja por não contar pelo segundo ano seguindo com um carro competitivo, seja por talvez já estar perdendo a empolgação após 15 anos nessa estrada.

vettel-mclarenOcorre que a McLaren, por mais estruturada, rica e promissora que seja com a nova parceria com os japoneses, também não está na sua melhor fase e nem dá certezas que será vencedora no ano que vem, o que não ajuda nessa busca por um piloto “top” para a vaga do inglês, que assim vê seu nome ser desprestigiado publicamente, pois sua continuidade só se daria em não havendo piloto melhor disponível  – lembrando que além da trinca desejada que já mencionei acima, segundo se comenta, Hulkenberg, GrosjeanBottas e até o novato Vandoorne, da GP2, seriam opções secundárias que a equipe consideraria para a vaga.

Com isso em tela Button certamente já começa a considerar negociar com outras equipes, se é que já não o faz, ou mesmo se aposentar, como já revelou publicamente, caso as vagas disponíveis não sejam das melhores, lembrando que as 5 equipes grandes – Mercedes, Red Bull, Williams, Ferrari além da própria McLaren – já parecem definidas (exceto, claro, se um da trinca quebrar seus atuais contratos, o que embaralharia o mercado inteiro ou talvez ainda, numa troca com Bottas na Williams no por enquanto improvável cenário do finlandês ir para o seu lugar).

As demais equipes médias estão apertadas financeiramente e costumam querer dinheiro de seus pilotos, algo que um campeão mundial que hoje recebe bons milhões em salário não se submeteria, sobretudo porque estaria em carros potencialmente ainda menos competitivos que o seu atual, num passo atrás numa carreira vitoriosa que não precisa disso.

Publicado em Uncategorized | 6 Comentários

Roberto Moreno, primeira e última

Moreno na Lotus de 1982

O brasileiro Roberto Pupo Moreno nasceu no Rio de Janeiro em 1959. Ele estreou na Fórmula 1 em 1982 pela equipe Lotus ao tentar, sem sucesso, se classificar para o GP da Holanda daquele ano em substituição de última hora a Nigel Mansell, que havia quebrado seu pulso na corrida anterior. Depois disso ele só foi retomar sua carreira na categoria em 1987 pela fraca AGS, depois na Coloni, Benetton – sua melhor equipe – e quase a terminou na pífia Andrea Moda, em 1992, mas acabou voltando para uma última temporada na estreante Forti Corse em 1995, acumulando 77 corridas (42 largadas), um pódio (num dobradinha com Piquet em 91 pela Benetton) e uma volta mais rápida.

Ele na Forti-Corse 1995

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

Seu ano de estreia na Fórmula Indy, 1985

Além da Fórmula 1, Moreno também teve longa atuação na Fórmula Indy, que merece ser aqui lembrada. Sua primeira participação data de 1985 e a última em 2008 numa carreira também marcada por substituir pilotos (como o acidentado Christian Fittipaldi na Newman-Haas) e entremeada de interrupções e fases de sucesso, essa sobretudo na equipe Patrick entre 2000 e 2001. Na America do Norte Roberto Moreno obteve 2 vitórias, 2 pole positions e 11 pódios em 120 corridas disputadas, lembrando que ele correu tanto pela Cart como pela IRL após a separação das categorias.

2007, sua última 500 Milhas de Indianápolis porque o titular se acidentou
Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

O novo bico da Mercedes

MERC1Discreta e sorrateira, a líder inconteste da temporada 2014 continua a aperfeiçoar sua máquina de ganhar corridas, o W05. Agora para a etapa da Bélgica a equipe Mercedes trouxe um novo bico para o carro de Hamilton e Rosberg, que numa primeira olhada não tem nada de novo, mas que não passa desapercebido após uma análise mais atenta.

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1MERC2Na primeira comparação de fotos vemos com os carros de lado como a curvatura superior e sobretudo inferior do bico mudou, se tornando mais pronunciada, ao passo que no segundo conjunto de fotos, abaixo, vemos como a “boca” do bico está ligeiramente mais aberta e como os suportes das câmeras, aquelas “orelhinhas”, ficaram levemente mais curtas, pois o bico naquela parte deu uma subidinha com o ganho na curvatura. Vamos ver agora se a briga interna Hamilton vs Rosberg não vai colocar o carro e suas melhorias a perder.Clique nas imagens para ampliá-las!

Publicado em Uncategorized | 3 Comentários

O futuro de Hamilton com Rosberg

x1Após esse entreveiro público na pista e de declarações no GP da Bélgica, fica a pergunta: Qual o futuro da dupla Lewis Hamilton e Nico Rosberg na equipe Mercedes? 

Outrora amigos de infância, a situação ficou delicada desde que passaram a dividir a mesma equipe no ano passado e piorou quando começaram a disputar sozinhos o título desse ano. Primeiro tiveram disputas acirradas com Hamilton saindo-se melhor, evoluíram para o suspeitoso erro de Rosberg na classificação monegasca e agora degringolou de vez com o toque do alemão no inglês em Spa.

Como Toto Wolff e Niki Lauda vão contornar essas tensão enorme entre eles, no melhor estilo Senna e Prost? Será que um dia conseguirão fazê-los conviver harmoniosamente novamente? Senna e Prost não conseguiram e a parceria acabou em 1989. Mansell e Prost, na Ferrari, também não e o inglês se mandou no fim de 1990, o mesmo se deu entre Alonso e Hamilton, em 2007.

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1

Pois bem: Nico Rosberg acaba de renovar com a Mercedes por mais 3 anos, Hamilton tem contrato até o fim do ano que vem, mas se a sua situação piorar lá dentro – e ele tende ver complô em seus infortúnios – a Honda poderia ver com bons olhos a ideia de contar com ele de volta na McLaren, seja no fim do seu contrato no ano que vem, seja quem sabe no fim desse ano, pagando quem sabe até uma multa milionária…

A maneira como a equipe vai lidar com essa situação daqui pra frente será decisiva para que Hamilton decida seu futuro e aí as polêmicas “ordens de equipe” deverão voltar a existir, o que será outro fator de risco que poderá desagradar ainda mais o inglês se ele sentir que a coisa não vai ser boa para o seu lado.

Quem deve estar rindo disso tudo é o dispensado Ross Brawn, maior responsável pelo carro vencedor dessa temporada e que certamente teria valiosas opiniões sobre como lidar com esse caldeirão de emoções e interesses diferentes na mesma garagem.

Publicado em Uncategorized | 1 comentário

GP da Bélgica – a corrida

Formula One World Championship 2014, Round 12, Belgian Grand PrixE no midiático GP da Bélgica desse ano a dupla da Mercedes perdeu, uma vez mais, a vitória certa numa pista amplamente favorável ao seus carros e se viram no centro de uma grande polêmica sobre quem bateu em quem e com que intenções. Isso e todo o resto eu abordo agora, na nossa “análise equipe-por-equipe” da corrida:

RED BULL: Ricciardo largou em 5º e chegou em 1º, Vettel largou em 3º e chegou em 5º, isso resume bem como cada um foi na corrida. Ricciardo vence sua terceira corrida na temporada e abre 58 pontos para o tetracampeão (seriam 76 não fosse a desclassificação na Austrália), que não consegue tirar do carro o mesmo desempenho do sorridente oponente e já começa a acusar o golpe. Ricciardo foi impecável a corrida inteira e embora suas chances de disputar o título sejam praticamente nulas, agora está só 35 pontos do vice-líder Hamilton…

MERCEDES: Vamos direto ao assunto: Rosberg podia ter evitado a batida e não o fez. Não bateu de propósito, “a là Schumacher”, mas claramente causou o acidente ao manter seu bico onde não precisava. Fez isso, segundo Hamilton trouxe à publico e Toto Wolff confirmou, para deixar claro que a partir de agora não aliviaria mais o pé em disputas com o companheiro, como já fez antes. Com isso o clima azedou dentro da equipe e o fantasma das ordens de equipe deverá assombrar a dupla daqui pra frente – e digo mais: se o clima piorar, periga instigar Hamilton a procurar outra freguesia para vender seu peixe, já que Rosberg acaba de renovar até 2018…

WILLIAMS: A nuvenzinha da zica continua chovendo em Felipe Massa. O brasileiro ficou com pedaços do pneu de Hamilton até mais da metade da corrida, destruindo a eficiência aerodinâmica do seu carro, até a equipe perceber e limpar na 2ª parada de box, mas aí já era tarde, estava lá atrás no pelotão e sai zerado de novo e olhando, também de novo, seu companheiro Bottas chegar ao pódio depois de uma corrida forte e sem erros. Agora a distância da Williams para a Ferrari está na casa do 10 pontos.

Formula One World Championship 2014, Round 12, Belgian Grand PrixFERRARI: Essa foi, de longe, a melhor corrida de Kimi Raikkonen desde seu retorno à esquadra italiana. Ele particularmente se dá bem na Bélgica e aqui tirou tudo que podia do carro, só não indo ao pódio porque seu motor é fraco. Alonso teve problemas na largada que lhe deram 5 segundos de punição, mas tirando isso fez uma boa corrida, sempre lutando pelas posições – as vezes na grama, contra o por isso punido Magnussen.

McLAREN: Magnussen mais uma vez mostrou seu pedigree numa apertada luta contra os campeões Alonso, Vettel e Button, onde não facilitou pra ninguém e lutou tenazmente curva a curva nas últimas voltas, apesar do carro menos eficiente e dos pneus mais velhos entre os quatro e ao menos chegou à frente do inglês, até ser punido por jogar Alonso na grama a mais de 300 Km/h. Button fez uma corrida razoável, mas não passou a mesma impressão de aguerrimento de seu companheiro, fazendo sua vaga na equipe balançar um pouco mais. Com tudo isso a equipe marcou 8 pontos ao invés dos 14 que poderia, mas já passou a Force Índia na tabela.

FORCE ÍNDIA: Perez fez tudo o que podia com seu carro, mas ele não podia muita coisa com um modelo que, pouco a pouco, vai ficando pra trás no desenvolvimento e já é a menos forte do quarteto equipado com os motores Mercedes. Hulkenberg, largando de uma distante 18ª posição, conseguiu salvar um pontinho graças à punição a Magnussen e com os outros 4 anotados por seu companheiro estão agora à 2 da McLaren na tabela.

TORO ROSSO: Kvyat, o bom russinho, pontuou de novo, sem cometer erros e dentro da realidade de sua equipe, mas superando seu mais experiente companheiro Vergne, que deve estar ainda menos animado agora que foi dispensado, com isso já abrem 11 pontos para a Lotus.

batidaSAUBER: A dupla de pilotos da equipe parece ter um carro que melhorou um tiquinho, mas as longas retas belgas não favorecem seus motores e pouco tinham a fazer aqui, além de ficar à frente das nanicas. Mas além das nanicas, também estavam à frente da Lotus de Grosjean até este abandonar no fim da corrida por não valer a pena ficar na pista.

LOTUS: Que ano terrível para a outrora vitoriosa equipe… Maldonado abandonou logo na primeira volta com seu motor pifando e Grosjean se arrastou na pista, atrás das duas Sauber, até pendurar as sapatilhas à 11 voltas do fim por não haver sentido em continuar gastando seu motor numa corrida em que nada havia para se ganhar.

CATERHAM e MARUSSIA: Mais do mesmo, dessa vez com o carro verde de bico remodelado com Ericsson à frente de Chilton, mas só depois que Bianchi abandonou. Lotterer, o estreante, foi traído pelo motor logo na primeira volta, quando já tinha superado Chilton… Dizem que ele pode voltar em Suzuka, será?

Curta a página do BLOG no FACEBOOK clicando AQUI e siga-me no Twitter: @inacioF1tab

Publicado em Uncategorized | 6 Comentários